Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Acusados de matar e esquartejar mulher são condenados a mais de 13 anos de prisão no AM

Os três acusados de assassinar e esquartejar Leiliane Flores Maia, em Tefé, foram condenados a mais de 13 anos de prisão, em regime fechado. Os réus foram julgados por um júri popular, na quinta-feira (17), pelo crime que aconteceu em julho de 2020.

Segundo o inquérito policial, que serviu de base para a denúncia formulada pelo Ministério Público, o crime aconteceu na tarde de 24 de julho de 2020, no Centro de Tefé. Um grupo de pessoas participava de uma festa, consumindo bebidas e drogas.

Em dado momento, houve um desentendimento entre os suspeitos e a vítima, que terminou com o assassinato de Leiliane.

Após denúncias recebidas de um informante sobre movimentos suspeitos na residência, a polícia foi ao local e encontrou o corpo de Leiliane esquartejado, lavado com água sanitária e acondicionado em uma caixa de isopor.

Na mesma data, conseguiu chegar aos suspeitos de envolvimento no crime, que já estavam reunidos em um outro imóvel. Durante a abordagem policial, os suspeitos reagiram e resultaram em uma intensa troca de tiros.

Três suspeitos morreram (todos de nacionalidade colombiana), um policial foi baleado e quatro pessoas foram presas.

No decorrer da fase inicial do processo, um dos quatro presos teve a sua participação no crime descartada e foi impronunciado.

Na mesma sentença, o juiz decidiu que Idayana Pinheiro de Oliveira, Sandrine Macedo de Andrade e Rodrigo Mendonça Lira fossem levados a júri popular pela morte de Leiliane.