Connect with us

Amazonas

Amazonino espalha cabos eleitorais da maldade por bairros de Manaus para comprar voto. Confira os nomes

Publicado

em

Manaus – Na manhã deste sábado (28), o Portal CM7 recebeu uma denúncia através do número de Whatsapp (92) 9237-7077 informando que os líderes da Coligação “Juntos Podemos Mais” do candidato Amazonino Mendes,  estão se organizando para a  noite deste sábado, saírem pelas zonas de Manaus com envelopes contendo a quantia de  R$ 500 reais para a compra de votos em favor de Amazonino Mendes.

Segundo informações, de dentro do comitê do candidato localizado no bairro Adrianópolis, a distribuição será feita pelo cabo eleitoral ‘Paulinho do Peixe’ e a operação será comandada pela sobrinha de Amazonino, Mônica Mendes, que  inclusive em eleições passadas, já fez essa pratica ilícita. O objetivo é conseguir 40 mil votos para Amazonino.

O esquema 

Mônica Mendes, sobrinha do candidato Amazonino Mendes, alugou 5 Mil carros para a compra de 40.000 votos nas Zonas Norte e Leste de Manaus para este sábado (28).

Saiba quem são os envolvidos

Canaranas:  “Paulinho do Peixe”
Cidade Nova: Ana Lívia
Conselho Tutelar: Daniel Serrão; zona sul e centro-oeste
Zona leste : Uadson dos Santos
Zona Oeste: Neto Jacaré

Comitê geral controlando direto por Regina Martins.
Na Colônia Antônio Aleixo: um sujeito chamado Estrela, dono de um chamadoBar Subindo ao Céu- Ele ajuda o Afonso Lins

 

Compra de voto é crime!

A captação ilícita de sufrágio (compra de votos) é ilícito eleitoral punido com a cassação do registro ou do diploma do candidato e multa, de acordo com o artigo 41-A da Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997), e inelegibilidade por oito anos, segundo a alínea ‘j’ de dispositivo do artigo 1º da Lei Complementar nº 64/90 (Lei de Inelegibilidades), com as mudanças feitas pela Lei da Ficha Limpa (LC nº 135/2010).

O ilícito de compra de votos está tipificado no artigo 41-A da Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997). Segundo o artigo, constitui captação de sufrágio o candidato doar, oferecer, prometer ou entregar, ao eleitor, com o fim de obter-lhe o voto, bem ou vantagem pessoal de qualquer natureza, inclusive emprego ou função pública, desde o registro da candidatura até o dia da eleição, inclusive, sob pena de multa de mil a cinquenta mil Ufir, e cassação do registro ou do diploma.

Além da Lei das Eleições, o Código Eleitoral (Lei nº 4.737/1965) tipifica como crime a compra de votos (artigo 299). Prevê pena de prisão de até quatro anos para aqueles que oferecem ou prometem alguma quantia ou bens em troca de votos, mas também para o eleitor que receber ou solicitar dinheiro ou qualquer outra vantagem, para si ou para outra pessoa (artigo 299).

Amazonas

Prefeitura de Manaus começa vacinar pessoas de 36 anos nesta sexta (18)

Publicado

em

A prefeitura de Manaus anunciou para esta sexta-feira (18) o começo da vacinação contra a Covid-19 para pessoas de 36 anos.

A imunização pode ser feita em quatro pontos de Manaus, das 18h às 22h:

  • Centro de Convivência da Família Padre Pedro Vignola, localizado no bairro Cidade Nova, zona Norte
  • Centro de Convenções Studio 5, localizado no Japiim, zona Sul
  • Clube do Trabalhador – Sesi, localizado no bairro Coroado, zona Leste
  • sambódromo, localizado no Dom Pedro, zona Centro-Oeste de Manaus

 

Nesta sexta começaram a receber a dose do imunizante pessoas de 37 e 38 anos. O novo grupo se soma ao de 39 anos, nascido de julho a dezembro, que já estava programado para receber a primeira dose nesta data. Os nascidos entre janeiro e junho começaram a ser imunizados na quinta-feira (17).

Para a vacinação, é obrigatória a apresentação de documento de identificação original com foto, e CPF. Quem vai se vacinar por faixa etária também precisa apresentar comprovante de residência (original e cópia) que ateste moradia em Manaus.

Os outros grupos devem consultar a exigência de documentos específicos no site da Semsa.

Leia Mais

Amazonas

Homem que estuprou e matou menina é torturado e tem pênis cortado na cadeia

Publicado

em

O indígena de 20 anos, que havia sido preso na tarde desta terça-feira (15) após estuprar e matar uma criança de apenas cinco anos, foi encontrado morto na manhã desta sexta-feira (18) no presídio de Parintins, interior do Amazonas. Ele teria sido torturado por outros presidiários e teve o pênis arrancado como punição pelo crime que cometeu.

Segundo informações da Polícia Militar (PM/AM), o índio contou detalhadamente o crime com bastante frieza. Na confissão, ele disse que teria bebido bastante e avistado a criança. Ele a chamou para olhar o celular dele, e quando ela se aproximou, a agarrou. Em seguida, arrastou a menina para o rio e a matou afogada.

Depois de morta ele amarrou os braços e as pernas com as próprias roupas dela para dificultar o encontro do cadáver.

O crime só foi descoberto por causa de uma outra criança que teria visto o índio com a garotinha às margens do rio. O corpo da criança foi encontrado na tarde de ontem.  O momento foi de muita dor e desespero depois que a mãe recebeu o corpo da filha morta.

A situação gerou revolta em todo o estado e em todas as cadeias do Amazonas. Ele então foi torturado e morto por outros criminosos.

Leia Mais

Amazonas

Registrados mais 620 casos novos de Covid-19 e 15 mortes confirmadas no Amazonas

Publicado

em

Amazonas – O estado registrou o diagnóstico de 620 novos casos de Covid-19, totalizando 395.724 casos da doença no estado até esta quinta-feira (17), segundo a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM).

Foram confirmados 15 óbitos por Covid-19, sendo seis ocorridos no dia 16 e nove óbitos após investigação, elevando para 13.197 o total de mortes pela doença.

Na capital, de acordo com dados da Prefeitura de Manaus, nesta quarta-feira (16), foram registrados cinco sepultamentos por Covid-19.

O boletim acrescenta, ainda, que 43.053 pessoas com diagnóstico de Covid-19 estão sendo acompanhadas pelas secretarias municipais de saúde.

Leia Mais

Mais lidas