Connect with us

Política

CMM mantém imparcialidade e aguardará resultado de sindicância

Publicado

em

Manaus – A prefeitura de Manaus instaurou duas comissões de sindicância para apurar, administrativamente, a conduta do sargento da Polícia Militar Eliseu da Paz, servidor lotado na Casa Militar do Executivo, no episódio que resultou na morte do engenheiro Flávio Rodrigues e também o uso indevido de veículo que servia ao órgão.

A informação foi prestada pelo secretário de Articulação Política da Prefeitura, Luiz Alberto Carijó, que acompanhado do procurador geral do município, Rafael Albuquerque, esteve na Câmara Municipal de Manaus (CMM), durante a sessão ordinária desta quarta-feira (9/10), atendendo convite da presidência da Casa, para prestar esclarecimentos sobre as notícias veiculadas nos meios de comunicação sobre um suposto uso indevido da estrutura da prefeitura, no caso que culminou com o homicídio do engenheiro Flávio Rodrigues.

O presidente da Câmara Municipal, Joelson Silva, destacou que a reunião foi altamente produtiva e que, mais uma vez, a CMM cumpriu o papel dela de forma transparente e respeitosa para com a sociedade. “Acredito que a Câmara cumpriu o seu papel, com a vinda dos representantes da Prefeitura a esta casa”, disse o presidente, afirmando na sequencia que, a partir de agora, os parlamentares vão aguardar a conclusão das sindicâncias. “Os esclarecimentos foram feitos e nós vamos continuar cumprindo o nosso papel com imparcialidade, tranquilidade, serenidade, que é o mais importante aqui nesta casa”, enfatizou, o presidente que se solidarizou com todas as famílias envolvidas no episódio. “Todos nós vereadores somos pais de família e também estamos enlutados”, disse.

Além dos vereadores, a sessão foi acompanhada por populares, jornalistas e até por um grupo de estudantes, que estavam em visita à Casa, à convite do programa Curumim no Parlamento. Dezenove, dos 38 parlamentares presentes, manifestaram-se com vários questionamentos.
Três questões foram abordadas e respondidas por Carijó, por conta da repercussão que geraram, após publicações na mídia. A primeira está relacionada ao sargento Da Paz, que é servidor municipal e presta serviços no Gabinete Militar, na segurança do prefeito. O mesmo estava de folga e se deslocou até a casa de Alejandro Valeiko, sem nenhuma ordem superior para que fizesse isso, de acordo com o secretário.
“O prefeito estava num procedimento médico, sedado, no Hospital Adventista”, justificou. O sargento da Paz continua preso, à disposição do inquérito policial. E, enquanto ele não estiver no serviço da função, também não recebe pagamento salarial”, disse Carijó.
Passagens
Outra questão está relacionada a passagens e diárias, que os servidores teriam se beneficiado na viagem que fizeram com Alejandro Valeiko (filho da primeira dama de Manaus, Elizabeth Valeiko), logo após o homicídio.
“Não houve dinheiro, nem passagem paga pela Prefeitura, e nenhum deslocamento pago com o erário”, frisou Carijó. Ele enfatizou que os fatos serão apurados, seguindo determinação do próprio prefeito Arthur e, se for necessário, haverá punições dentro do rigor e da delimitação da lei.
Acobertamento
Por fim, em relação a uma possível interferência do prefeito na investigação policial, , Carijó afirmou que tanto o prefeito quanto a Prefeitura estão tranquilos. “Quem não deve, não teme. O prefeito está com a consciência tranquila, porque não deve nada. A

Prefeitura tomou todas as medidas administrativas. Outros fatos que forem necessários, também serão instruídos para que tudo fique claro, isso é uma determinação do prefeito”, concluiu.
Com base no decreto municipal 2572, de 22 de outubro de 2013, que garante a segurança do prefeito, do vice e suas famílias, o procurador Rafael Albuquerque acrescentou que o momento é de cautela e prudência. “Tomadas as devidas providências, o trabalho investigativo está previsto para ser concluído em até 45 dias”, garantiu o procurador.
Celeridade
Durante a sessão, o presidente Joelson Silva abriu espaço para que todos os vereadores se manifestassem sobre o assunto e fizessem seus questionamentos, o que foi feito pela maioria. Os parlamentares pediram celeridade nas investigações e que a Prefeitura tome todas as medidas administrativas necessárias, após a finalização da apuração pelas comissões de sindicância.
Emoção
Visivelmente emocionado, o vereador Marcel Alexandre (PHS), líder do Executivo Municipal na CMM, disse esperar que as investigações sejam concluídas o mais rápido possível, e salientou que a Câmara não pode usar essa tragédia como palanque político. “Quando começou esse episódio, eu implorei que essa Casa não deixasse que a política, no sentido mais negativo entrasse nesse caso, e ouso acrescentar que ninguém suba a sepultura de ninguém para conseguir míseros dígitos de promoção pessoal, em cima de uma coisa tão dolorosa como essa”.

Leia Mais
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + 9 =

Amazonas

Roberto Cidade cobra instalação de subestação de energia em Borba

Publicado

em

Amazonas – O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado Roberto Cidade (PV), apresentou um Requerimento em forma de Indicação à Amazonas Energia a fim de que a concessionária faça a instalação de uma subestação de energia elétrica no distrito de Canumã, no município de Borba (distante 151 km de Manaus em linha reta).

O local atualmente é abastecido pelo linhão de Nova Olinda do Norte (135 km) e por conta da distância tem sofrido constantes apagões que demoram a ser solucionados.

De acordo com Roberto Cidade, os moradores do distrito de Canumã sofrem o problema diariamente, resultando na queima de eletrodomésticos e impactando também no comércio local.

“O distrito de Canumã tem 11 mil moradores e essas pessoas sofrem diariamente com a falta de energia elétrica. Por isso, se faz necessário o esforço da empresa na construção de uma subestação de energia elétrica no distrito. Isso certamente resultará em uma melhor prestação de serviços, bem como numa economia para todos”, afirmou.

FONTE: CM7

Leia Mais

Amazonas

Vulgo ‘Venezuelano’ é executado com tiros na cabeça no Centro de Manaus; cenas fortíssimas

Publicado

em

 

Manaus (AM) – Na tarde desta segunda-feira (12), por volta das 14h15, um homem apenas identificado como vulgo ‘Venezuelano’ foi brutalmente assassinado na Rua Tamandaré, no bairro Centro, zona centro-sul de Manaus.

Informações preliminares da Polícia Militar do Amazonas (PM/AM), dão conta de que o homem estava marcado para morrer, pois era acostumado a realizar assaltos na região da Praça Dom Pedro e Matriz.

Ainda de acordo com informações, ‘Venezuelano’ estava caminhando na rua dos bares quando foi alvejado por outro criminoso. Ele ainda tentou correr para se salvar dos tiros, mas foi alvejado e morreu.

O assassino correu e conseguir fugir do local. Os policiais militares da 24ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) estiveram presentes na ocorrência e isolaram toda a cena do crime para que o Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC) pudesse coletar provas do homicídio, que deve ser investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

O Instituto Médico Legal (IML) foi acionado e removeu o corpo homem do local. Até o fechamento desta matéria não houve informações sobre o retrato falado do assassino.

FONTE: CM7

Leia Mais

Amazonas

Médico veterinário é condenado a 3 anos de prisão por assediar e tentar estuprar funcionária em Manaus

Publicado

em

O Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) condenou um médico veterinário a 3 anos de prisão por assédio e tentativa de estupro contra uma funcionária, em Manaus. Ele foi preso em setembro de 2020, após a vítima denunciar os crimes. Outras cinco funcionárias também registraram Boletim de Ocorrência contra ele.

A condenação de três anos de prisão do médico veterinário foi determinada pela 4ª Vara Criminal de Manaus. Ele responde pelos crimes de assédio sexual e importunação sexual. O processo está em segredo de Justiça.

O caso veio à tona, no ano passado, após a vítima registrar boletim de ocorrência contra o homem e expor a situação em redes sociais. Com isso, um mandado de prisão foi expedido e, segundo a polícia, o homem foi preso na casa de um pastor, no bairro Manoa, no dia 17 de setembro de 2020.

De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), o médico veterinário permaneceu preso até o dia 2 de abril desde ano, quando deixou o sistema prisional após um alvará de soltura.

Leia Mais

Mais lidas