Connect with us

Brasil

Conheça o poder nutricional da Bacaba, a prima do Açaí

Published

on

Amazonas – A Bacaba (que empresta o nome a este site) é uma fruta muito popular na Amazônia. Parecido com o açaí, seu fruto é um caroço pequeno e arredondado, com uma massa branco-amarelada recoberta por uma casca roxa-escura, que dá em cachos nos galhos da bacabeira, uma palmeira nativa da região que atinge até 20 metros de altura.

O modo de preparo da Bacaba é igual ao do açaí. Após colhidos, os caroços são lavados e deixados de molho, em água quente, para amolecer a casca e facilitar a retirada da polpa em uma despolpadeira industrial, parecida com um liquidificador, movida por um motor elétrico. Na Região Norte do Brasil, essa máquina é conhecida como “Batedeira”.

Após retirado o vinho, a Bacaba é servida gelada ou natural, misturada com açúcar e farinha de mandioca ou de tapioca. Fica tão deliciosa quanto o seu parente famoso.

Na Amazônia, a Bacaba é vendida nos mesmos estabelecimentos onde é comercializado o açaí. Porém, sem a popularidade deste, a Bacaba ocupa um lugar secundário nas “batedeiras” e na mesa das famílias da região. Até no preço ela fica atrás do seu primo ilustre: um litro de vinho da Bacaba vale a metade do que é cobrado pela mesma quantidade de açaí.

Quando o assunto é valor nutricional, a Bacaba não perde em nada para o açaí. Ela é rica em proteínas e carboidratos. Seu vinho é uma poderosa fonte de energia, que fornece 212 quilocalorias em 100g do produto. A mesma quantidade de carne de boi, por exemplo, fornece 70% menos quilocalorias, apenas 140 Kcal.

A vantagem da Bacaba, em relação a outros alimentos ricos em calorias, é o seu alto teor de ácidos graxos (a gordura boa), que ajudam na produção do colesterol bom e reduz o ruim, e grande concentração de fibras alimentares, que regulam o funcionamento do intestino. Seu vinho tem ação antioxidante que combate os radicais livres, substâncias que destroem as células do corpo humano e causam o envelhecimento precoce e algumas doenças crônicas. Ou seja, além de nutritiva, a Bacaba ajuda a manter a juventude da pele e a saúde.

Como alimento, o vinho da Bacaba é recomendado para pessoas que desempenham atividades que consomem muitas calorias, como, por exemplo, os atletas. Mas também é recomendado para quem precise de uma alimentação rica em vitaminas e proteínas ou necessitem ganhar peso.

Os índios e os caboclos da Amazônia sempre souberam do poder nutritivo do vinho da bacaba. Depois de um dia cansativo de trabalho na floresta, eles costumam repor suas energias complementado suas refeições com uma gostosa “cuia” desse maravilhoso produto.

Logo, logo, a Bacaba será a “bola da vez” da geração saúde. Fará parte das dietas de academias e consultórios de nutrição de todo o mundo, assim como já acontece com o açaí.

Fonte: Portal CM7

Brasil

Ministro Sergio Moro autoriza envio de tropas da Força Nacional para o Ceará em meio a motim de policiais

Published

on

Senador licenciado Cid Gomes foi baleado na tarde desta quarta-feira quando tentava entrar em batalhão militar com retroescavadeira.

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, autorizou nesta quarta-feira (19) o envio da Força Nacional para o Ceará “a fim de proteger a população cearense, em razão de movimento paredista por parte das polícias estaduais do Ceará”.

O envio será feito nesta quinta-feira (20) e deve permanecer no estado por 30 dias, conforme portaria assinada por Sergio Moro.

“A operação terá o apoio logístico do órgão demandante, que deverá dispor da infraestrutura necessária à Força Nacional de Segurança Pública”, detalha a portaria.

O envio ocorre em meio ao motim de policiais militares que reivindicam aumento salarial. Um projeto que tramita na Assembleia Legislativa do Ceará aumento o salário de um soldado militar de R$ 3,2 mil para R$ 4,5 mil, em reajuste progressivo até 2022.

Um grupo de policiais insatisfeito com a proposta realiza desde terça-feira (18) atos que a Secretaria da Segurança Pública do Ceará considera “motim” e “vandalismo”. Nesta quarta, o senador licenciado Cid Gomes foi baleado quando tentava entrar com uma retroescavadeira em um batalhão da Polícia Militar em Sobral.

Moro já havia enviado tropas da Força Nacional para o Ceará em 2019, quando o estado sofreu uma onda de ataques criminosos organizados por facções criminosas.

Continue Reading

Brasil

Senador Cid Gomes tenta entrar em batalhão da polícia com retroescavadeira e é baleado

Published

on

Policiais estavam em batalhão por conta de um motim para reivindicar aumento salarial em Sobral (CE). Hospital diz que senador não corre risco de morrer. Inicialmente, a assessoria de Cid disse que ele havia sido atingido por bala de borracha.

O senador licenciado Cid Gomes (PDT-CE) foi baleado na tarde desta quarta-feira (19) em um motim de policiais para reivindicar aumento salarial em Sobral (CE). Cid pilotava uma retroescavadeira e tentava furar um bloqueio feito por policiais no 3º Batalhão da Polícia Militar do município.

O Hospital do Coração informou que o estado de saúde de Cid é estável e que não há risco de morte. O senador licenciado está em observação na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), sem previsão de alta. Um boletim médico divulgado nesta quarta, às 19h40, afirma que ele está “lúcido e respirando sem auxílio de aparelhos” e tem “boa evolução clínica”.

Lia Gomes, irmã do político, informou que ele passa bem e que “está sedado para evitar sentir dores e está com uma sonda para drenar o ar que entrou no pulmão quando a bala transfixou.” Ainda segundo ela, o senador também está tomando antibióticos para evitar qualquer quadro de infecção.

Boletim médico divulgado pelo Hospital do Coração às 19h40 diz que Cid deu entrada na unidade e, “após atendimento, segue apresentando boa evolução clínica. Seu quadro cardíaco e neurológico não apresenta alteração. Neste momento o paciente encontra-se lúcido e respirando sem auxílio de aparelhos”. O senador realizou tomografia na Santa Casa de Sobral, retornando depois para a UTI do Hospital do Coração, onde deve passar a noite em observação.

O ex-governador Ciro Gomes, irmão de Cid, disse em uma rede social que o senador licenciado “não corre risco de morte”, foi atingido por “dois tiros de arma de fogo” e que os disparos “não atingiram órgãos vitais apesar de terem mirado seu peito esquerdo”.

Inicialmente, a assessoria do senador licenciado Cid Gomes disse que ele havia sido atingido por uma bala de borracha. Depois, a assessoria informou que o tiro foi, na verdade, disparado por uma arma de fogo.

Cid Gomes organizava um protesto contra um grupo de policiais que tenta impedir o trabalho da Polícia Militar. Nesta quarta-feira, policiais esvaziaram pneus de carros da polícia para impedir que o trabalho dos agentes de segurança atuem na ruas.

Alguns vídeos compartilhados nas redes sociais mostram o momento em que Cid Gomes tenta furar o bloqueio com a retroescavadeira e, logo depois, uma pessoa faz os disparos em direção ao senador licenciado, que também quebram os vidros do veículo.

Outras imagens registradas no local também mostram o senador licenciado consciente e com a blusa manchada de sangue após a confusão.

‘Vocês têm cinco minutos’

Em frente ao bloqueio dos policiais, utilizando uma retroescavadeira, ele pediu que os policiais deixassem o local: “Vocês têm cinco minutos pra pegarem os seus parentes, as suas esposas e seus filhos e sair daqui em paz. Cinco minutos. Nem um a mais”, afirmou Cid, em um megafone.

Na tarde desta quarta-feira, Cid Gomes postou nas redes sociais que estava em Fortaleza e que chegaria a Sobral ainda na quarta, por volta das 16h. No vídeo, Cid afirmou que “quem deveria dar segurança para o povo está promovendo a insegurança, promovendo a desordem” e disse ainda que iria “definir uma estratégia para dar paz”. Sobral é também a cidade natal de Cid Gomes.

Ainda na tarde desta quarta-feira, policiais de Sobral ordenaram que comerciantes fechassem as portas do Centro da cidade.

Os policiais abandonaram o batalhão onde estavam amotinados no início da noite.

Continue Reading

Brasil

Entenda o motim de policiais militares no ceará

Published

on

Parte dos policiais do estado se dizem insatisfeitos com a proposta do Governo do Estado de reajuste salarial e realiza atos que a Secretaria da Segurança considera ‘motim’ e ‘vandalismo’.

Primeiro protesto – 5 de dezembro de 2019

Policiais e bombeiros militares ocuparam as galerias e corredores da Assembleia Legislativa do Ceará reivindicando aumento salarial da categoria.
No mesmo dia, deputados da base do governo Camilo Santana afirmaram que uma proposta de reestruturação da carreira era elaborada e seria apresentada no “começo de 2020”. A reestruturação define quanto será o aumento do salário-base da categoria nos anos seguintes.

Proposta de reajuste – 31 de janeiro de 2020

O Governo do Estado anunciou detalhes do projeto de reestruturação salarial. O salário de um soldado, atualmente de R$ 3,2 mil, seria aumentado progressivamente até atingir R$ 4,2 mil em 2022.

O pacote de reajuste inclui, além de policiais militares, bombeiros militares, policiais civis e peritos forenses.

Projeto na Assembleia e novo protesto de policiais – 6 de fevereiro

 

Associações de policiais e bombeiros organizaram um ato de protesto na Assembleia Legislativa no dia em que o projeto do Governo do Estado chegaria ao poder legislativo. A categoria não aceitava os termos propostos pelo governo.

Uma parte dos policiais esteve na galeria da Assembleia; com a lotação, a maior parte dos manifestantes ficou do lado de fora e ocupou os dois sentidos da Avenida Desembargador Moreira, em frente à Assembleia. O tráfego de veículos ficou bloqueado no trecho.

1ª reunião entre policiais e governo – 10 de fevereiro

Inconformados com a proposta de reajuste salarial do Governo do Estado, policiais e representantes do Estado se encontraram em reunião para tentar chegar a um acordo.

Não houve proposta que agradasse a ambas as partes, e a reunião acabou sem acordo. Eles definiram a data para uma segunda rodada de negociações.

2ª reunião entre policiais e Governo – 13 de fevereiro

Em um segundo encontro, o Governo do Estado aumentou a proposta de reajuste salarial, de R$ 4,2 mil para R$ 4,5 mil. O aumento é progressivo, chegando ao valor de R$ 4,5 mil em 2022.

Ao fim da reunião, o Governo do Estado anunciou que havia chegado a um acordo com os militares. No entanto, policiais ligados à liderança de uma associação militar permaneceram insatisfeitos. Nos bastidores, esse grupo tentou provocar atos de protesto e paralisar as atividades da categoria.

Reação ao prenúncio de greve policial – 14 de fevereiro

Temendo a paralisação dos militares, o Ministério Público do Ceará se antecipou e recorreu à Justiça para obter decisões contrárias aos movimentos paredistas dos militares.

O órgão pediu que a Justiça decretasse a ilegalidade dos motins policiais e, em caso de desobediência, multasse as associações que apoiam as manifestações.

Justiça proíbe motins – 17 de fevereiro

A Justiça atendeu ao pedido do Ministério Público e determinou que:

  • as associações se abstenham de atuar ou promover reuniões voltadas para discussão de melhorias salariais;
  • se abstenham de financiar ou de participar de assembleias para debater greve da categoria;
  • em caso de paralisação da Polícia Militar ou do Corpo de Bombeiros Militar, as associações demandadas abstenham-se de promover atos grevistas.

Motins e ‘vandalismo’ de policiais – 18 de fevereiro

Um grupo de policiais iniciou a realização de atos que a Secretaria da Segurança Pública considera “vandalismo” e “motim”. Três policiais foram presos por cercar um veículo da polícia e esvaziar os pneus.

A ideia dos policiais, conforme a secretaria, é paralisar as atividades da categoria.

Comércios fechados e senador baleado – 19 de fevereiro

Homens encapuzados – que a Secretaria da Segurança investiga se são policiais – invadiram batalhões da Polícia Militar, retiraram veículos oficiais e particulares e esvaziaram pneus nas ruas. O governador do Ceará, Camilo Santana, solicitou que policiais civis fossem às ruas fazer o serviço de patrulha.

Em Sobral, homens encapuzados ordenaram que comerciantes baixassem os portões. O senador Cid Gomes tentou entrar em um batalhão da PM usando uma retroescavadeira. Ele foi baleado com dois tiros.

Continue Reading

Mais lidas