Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Corregedoria-Geral de Justiça do Amazonas é reconhecida nacionalmente por sua atuação eficiente em 2023

Foto: STCS/CGJ-AM

A Corregedoria Nacional de Justiça premiou as melhores práticas de corregedorias-gerais de tribunais brasileiros em 2023. Ao todo, foram reconhecidas 20 iniciativas que se destacaram pela eficiência, transparência, inovação, celeridade e aprimoramento dos serviços prestados pela Justiça.

A cerimônia de entrega dos prêmios aconteceu no auditório do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), durante o 8º Fórum Nacional das Corregedorias (Fonacor). O Tribunal de Justiça do Amazonas, por meio de sua Corregedoria-Geral de Justiça, foi um dos agraciados na categoria Desempenho e também recebeu a Menção Honrosa por cumprimento da Diretriz Estratégica 5/2023.

O Prêmio Corregedoria Ética tem como objetivo reconhecer as boas práticas das corregedorias, estimulando o cumprimento das metas nacionais e das diretrizes estratégicas. Participaram da premiação as corregedorias-gerais de todos os segmentos da Justiça, com exceção dos conselhos e tribunais superiores.

O desembargador Jomar Fernandes, Corregedor-Geral de Justiça do Amazonas, expressou sua honra pelo reconhecimento e destacou o comprometimento e dedicação da equipe em promover uma Justiça ética e eficiente.

Na categoria Desempenho, foram premiados tribunais de diversos segmentos da Justiça. Na Justiça Estadual, foram reconhecidos o Tribunal de Justiça do Amazonas, o Tribunal de Justiça do Maranhão e o Tribunal de Justiça do Ceará. Já na Justiça do Trabalho, os premiados foram os Tribunais Regionais dos estados da 8ª, 14ª, 15ª e 19ª Regiões.

No ramo da Justiça Federal, o vencedor foi o Tribunal Regional Federal da 1ª Região. Na categoria Justiça Militar, o destaque foi para o Tribunal de Justiça Militar de Minas Gerais. Por fim, na categoria Justiça Eleitoral, o Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais foi o vencedor.

A premiação reforça a importância do compromisso com a ética e a eficiência na prestação dos serviços judiciais. É um reconhecimento merecido para as corregedorias-gerais que se destacaram ao longo deste ano.

Fonte: https://ocontestador.com.br/frame3.php?ID_ARTIGO=28629