Connect with us

Amazonas

CPI da Saúde investiga contratos do Governo do AM para serviços de ambulância e plantão médico durante pandemia

Publicado

em

Investigação incluiu novas empresas com suspeita de sobrepreço durante pandemia no Amazonas. Mais de 3 mil pessoas já morreram com Covid-19 no Estado.

Membros da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde realizaram uma reunião secreta, nesta segunda-feira (13), para traçar atividades desta semana nas investigações do dinheiro público usado durante a pandemia de Covid-19. A Rede Amazônica teve acesso, com exclusividade, ao conteúdo debatido, que aponta duas empresas prestadoras de serviço hospitalar para o Governo do Amazonas como novos alvos da investigação.

A CPI da Saúde foi instaurada na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) para investigar suspeitas de desvio de dinheiro nos gastos do governo estadual durante a pandemia. Até este domingo (12), a Covid-19 já havia matado mais de 3 mil pessoas no Estado, e infectou mais de 83 mil.

Na reunião desta segunda, duas denúncias chamaram atenção dos parlamentares: os serviços de transporte em ambulância e de plantão médico em Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Segundo a CPI da Saúde, a empresa WF Control já realizou serviço de transporte em ambulância pago pelo Governo do Amazonas, no valor de R$ 59 mil. Porém, com a pandemia, passou a cobrar R$ 172 mil pelo mesmo serviço, um aumento de 187%.

A outra empresa que será investigada é a MedPlus, que, segundo os deputados, disponibilizou profissionais de UTI para plantões no Hospital Nilton Lins por contrato indenizatório no valor de R$ 30 mil a cada seis plantões, saindo a R$ 5 mil cada plantão. Conforme a CPI, o Estado paga em média R$ 1,5 mil pelo mesmo serviço em outros hospitais.

A empresa WF Control informou que o contrato de R$ 59 mil era referente a locação de Ambulâncias de Suporte Básico Tipo “A” (simples remoção), com equipe composta por condutor e técnico de enfermagem. Já o preço de R$ 172 mil, ainda segundo a empresa, é referente a locação de Ambulâncias de Suporte Avançado Tipo “D” (Ambulâncias UTIs), com equipe composta por condutor, enfermeiro e médico intensivista.

A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) informou, por meio de nota, que os questionamentos serão respondidos apenas no âmbito da CPI. De acordo com a secretaria, todos os pagamentos destinados a aquisições de materiais, equipamentos e prestação de serviços relacionados ao enfrentamento da pandemia de Covid-19 da secretaria estão suspensos.

Por conta das suspeitas de superfaturamento nos serviços, a CPI da Saúde aprovou requerimento para convocação dos representantes das duas empresas. As datas devem ser confirmadas no final desta semana.

Amazonas

Durango Duarte vira “pé frio” das pesquisas eleitorais no Amazonas após anos de erros

Publicado

em

Amazonas – Não é apenas pelas más amizades que o publicitário Durango Duarte é conhecido. Durante os últimos anos, Durango ganhou o título de “pé frio” das pesquisas eleitorais do Amazonas.

Praticamente todas as pesquisas que Durango divulga, basta inverter a ordem dos intermediários/últimos colocados e trocá-los para os primeiros, e ai estará a realidade. Isto quando o publicitário não omite intencionalmente nomes fortes, como fez em 2018 na eleição para Governador do Amazonas.

Em 2018, Durango lançou pesquisa com apenas dois nomes para Governador. Somente os que ele achava relevantes. Adivinhem quais:

Estratégia do “boicote por indicadores” 

Outra artimanha usada por Durango para tentar ludibriar o público e tentar tirar o brilho dos nomes que estão em alta na realidade, é divulgar indicadores e quantitavos falaciosos que tentem criar uma falsa taxa de rejeição.

No Amazonas, dentro do cenário eleitoral para Governo do Estado, é o governador Wilson Lima que tem sido alvo destes ataques de Durango. Após nem a própria Perspectiva conseguir mais esconder o crescimento da popularidade do Govenador do Amazonas, tanto na capital quanto no interior, o objetivo tem sido a estratégia da falácia por “shaming”, embasada em falsos números.

O “boicote por indicadores” de Durango herda a mesma estratégia dos “Institutos de Pesquisa” ao redor do país para tentar descredenciar o famoso “DataPovo” – o forte apoio popular nas ruas, por exemplo, ao presidente Jair Bolsonaro, que possui engajamento espontâneo ao qual adversários tentam parasitar. Fenômeno parecido começa a ocorrer com Wilson Lima, que não faz ataques políticos, mas é alvo destes.

Acumulando derrotas

Durango perdeu em 2014, com o senador Eduardo Braga, e em 2018, com Omar Aziz. Os erros até já fizeram o seu instituto mudar de nome algumas vezes (Pesquisa365/Pespectiva) e poucos no meio político levam a sério seus números.

Aposta em Omar vira piada

Novamente, Duarte tenta emplacar o nome de Omar. Em setembro de 2021, Durango tentou descaradamente vender uma falsa imagem positiva do seneador da “Maus Caminhos”. A pesquisa rendeu risos e memes na internet.

Na época, o que se dizia nos bastidores da política é que não dava pra dizer que Durango estava tentando “persuadir o eleitor”, porque nem o próprio Omar Aziz acreditava nesse número.

“Azarão” ou mal-intencionado?

O pré-candidato ao senado Coronel Menezes (PL), alvo constante de ataques de Durango, já explicou a motivação por trás das pesquisas do publicitário, que vão muito além de somente “vender o peixe de um amigo”.

Menezes disse: “Eu consigo entender o que leva esta figura a fazer esse tipo de ação. Ele sabe que se o seu protetor perder a eleição, os polpudos contratos que ele mantém com o Poder Público estarão seriamente ameaçados. Se eu vencer então, ele pode estar preparado que, dentro da lei, tudo que esse cidadão recebe do estado será fiscalizado com lupa. Ele não terá vida fácil, vou dedicar uma atenção especial à esta questão. Vai acabar essa verdadeira mamata dele”, afirmou Menezes.

Créditos: Portal CM7

Leia Mais

Amazonas

Homem é preso suspeito de participar de latrocínio em Anamã, no AM

Publicado

em

Um homem de 22 anos foi preso suspeito de participar de um latrocínio, roubo seguido de morte, no município de Anamã, no interior do Amazonas. Segundo a polícia, outros três suspeitos de participação no crime já tinham sido presos anteriormente.

De acordo com investigador do 81ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), de Anamã, Francisco Jaime Brito, o crime de latrocínio ocorreu no dia 14 de fevereiro deste ano, naquele município.

“Durante a 1ª fase da operação, chegamos à identidade de três suspeitos que foram presos no dia 28 de abril deste ano, em cumprimento a mandados de prisão preventiva em desfavor deles, pelo envolvimento na ação criminosa”, explicou o investigador.

As investigações sobre o crime seguiram e a polícia constatou a participação de um quarto envolvido no crime. Um mandado de prisão temporária foi solicitado à Justiça em nome dele.

“A ordem judicial foi expedida pela juíza Larissa Padilha Roriz Penna, da comarca de Anamã, e na tarde desta quinta, as equipes policiais da delegacia, efetuaram a prisão do indivíduo, em cumprimento a decisão judicial em desfavor dele”, disse Jaime Brito.

O suspeito irá responder pelo crime de latrocínio. Ele foi transferido para uma unidade prisional de Manaus, onde ficará à disposição da Justiça.

Leia Mais

Amazonas

Homem é preso suspeito de abusar de duas crianças em banheiro de bar no interior do AM

Publicado

em

Um homem de 38 anos foi preso, no domingo (8), suspeito de abusar sexualmente de duas meninas de 8 e 9 anos, no banheiro de uma bar, em Manacapuru (distante 70 quilômetros de Manaus).

Segundo a polícia, o bar fica localizado no Balneário do Miriti. Na ocasião, o suspeito aproveitou que as duas meninas entraram sozinhas no banheiro para abusá-las. Ele chegou a tentar tirar as roupas da menina mais velha.

Entretanto, quando percebeu que havia sido flagrado por outros adultos, o homem tentou fugir, mas foi detido e agredido por populares.

O suspeito foi levado à Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Manacapuru, e deverá responder por abuso sexual infantil.

Leia Mais

Mais lidas