Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

DEHS prende suspeito de ter assassin4do mulher trans em SP após quase um mês sabendo o paradeiro do acusado em Manaus

Manaus – Nessa quarta-feira (14) Kevin Barkley Muniz dos Santos, de 23 anos, foi preso como suspeito de ter assassinado a amazonense Verônica Martineli, mulher trans que foi brutalmente morta em fevereiro de 2022, em São Paulo. O Portal CM7 Brasil recebeu com exclusividade, no dia 22 de maio, o paradeiro do suspeito mas as autoridades da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) informaram que não tinha mandado de prisão em aberto no nome dele. De acordo com informações de um internauta e morador do Parque das Nações, na zona Centro-Sul de Manaus, Kevin estava escondido na casa da mãe desde o início do mês de maio e pouco saía da residência com medo de ser reconhecido. Diante da denúncia, a redação do Portal CM7 Brasil apurou mais detalhes do caso e teve acesso a um mandado de prisão temporária expedido em São Paulo no dia 25 de fevereiro de 2022, que seria válido até a mesma data do ano de 2042. Neste momento a equipe de reportagem resolveu colaborar com a polícia, passando todos os detalhes do suposto paradeiro do acusado para cobrir a sua prisão, mas foi informada de que não havia mandado em aberto contra ele. Ninguém soube explicar o que aconteceu com o pedido expedido pela Comarca de Santana de Parnaíba. No entanto, após quase um mês da tentativa de ajudar as autoridades, Kevin foi preso no mesmo endereço que havíamos informado. Após a prisão, familiares da vítima foram até a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) e pediram para que agora, finalmente, a Justiça seja feita pois Kevin confessou o crime durante seu depoimento. O crime A amazonense Verônica Martineli deixou a capital amazonense para morar em São Paulo em 2020. Ela, além de ser cabelereira, também tinha amor pelo Carnaval e foi a primeira trans a conquistar o título de Princesa do Carnaval de 2022, dias antes de ser assassinada. No dia 25 de fevereiro de 2022 Verônica foi encontrada morta, com diversas perfurações de faca pelo corpo, em uma chácara da cidade de Santana de Parnaíba, na Região Metropolitana de São Paulo. O principal suspeito do crime era seu ex-companheiro, Kevin Barkley, que supostamente sempre a agredia. “Ela sempre reclamava que ele batia nela, que não estava mais dando certo o relacionamento deles. Além disso, ela havia recebido uma premiação, em um concurso de carnaval, e por não ter conta bancária, depositou o valor na conta dele. Então acreditamos que ele a matou porque não aceitava o fim do relacionamento, e ainda fugiu com o dinheiro”, disse a tia da vítima, Sônia Costa, logo após ficar sabendo da morte da sobrinha. Somente agora, após quase um ano e quatro meses da barbaridade que estava sendo investigada pela Polícia Civil do Amazonas e de São Paulo, os familiares de Verônica podem respirar aliviados pois Kevin confessou e irá responder pelo crime. Kevin afirmou que matou Verônica por ciúmes, pois ela estava se envolvendo com outra pessoa e constantemente humilhava ele pelo fato de que o sustentava em São Paulo.

Fonte: Portal Cm7