Connect with us

Amazonas

Dezoito morrem de Síndrome Respiratória Aguda Grave no AM, e 129 casos são registrados, diz FVS

Publicado

em

Registros fazem parte de Boletim Epidemiológico de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), entre novembro de 2019 e janeiro de 2020.

Entre novembro de 2019 e janeiro de 2020, 18 pessoas morreram no Amazonas em decorrência de vírus e síndromes respiratórias, de acordo com o Boletim Epidemiológico divulgado pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) nesta semana. Além dos óbitos, outros 129 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) também foram registrados.

De acordo com o Boletim Epidemiológico, entre os 129 casos notificados pela FVS, durante o período, 13 foram identificados como Influenza B, 11 casos provocados por Adenovírus, quatro para Vírus Sincicial Respiratório (VSR), dois para Metapneumovírus e um para Parainfluenza 1.

O Boletim informou ainda que, no total, 18 óbitos por SRAG foram registrados a partir de novembro. Entre eles, sete confirmados por vírus respiratórios e 11 por outras síndromes respiratórias. Dos sete óbitos, todos são residentes de Manaus, sendo três casos por Influenza B, dois por Adenovírus, um por Metapeneumovírus, e um por Vírus Sincicial Respiratório (VSR).

Ainda em relação aos óbitos, 71% dos casos apresentaram pelo menos um fator de risco agravamento, com 42% respectivamente em pacientes idosos, cardiovasculares ou com diabetes, 28% pneumopatas e 14% em crianças de 1 a 4 anos.

Prevenção

O diretor-presidente da Fundação de Medina Tropical Doutor Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD), médico infectologista Marcus Guerra, reforça à população sobre as medidas de prevenção e controle, contra as SRAG.

A lavagem frequente das mãos com água e sabão, o uso de álcool gel a 70%, evitar contato com pessoas gripadas e lugares aglomerados, evitar tossir diretamente nas mãos, e sim na curva interna do braço, uso de lenços descartáveis, uso de máscaras, repouso adequado, boa hidratação e alimentação equilibrada, são algumas das recomendações.

Formação do comitê

Instituído pela Secretaria de Estado da Saúde (Susam) e a FVS, o Comitê Interinstitucional de Gestão de Emergência em Saúde Pública para Resposta Rápida aos Vírus Respiratórios, com ênfase no Novo Coronavírus (2019-nCoV), foi criado.

A primeira reunião do comitê foi realizada nesta quinta-feira (30). As atualizações sobre o novo vírus, outras SRAG e o alinhamento das autoridades em relação às medidas de prevenção e controle, conforme orientação do Ministério da Saúde (MS) e da Organização Mundial de Saúde (OMS) foram discutidas.

O comitê conta com representantes da FMT-HVD, Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Anvisa, Superintendência Regional do Ministério da Saúde, Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Amazonas (Cosems-AM), Defesa Civil, Corpo de Bombeiros Militar, SAMU e HPS Delphina Aziz.

Alerta ao Coronavírus

O Brasil segue com nove casos suspeitos sendo investigados, conforme o último Boletim do MS. Nessa quinta-feira, a OMS declarou o Novo Coronavírus como emergência internacional em saúde. No Amazonas, não há notificação de casos suspeitos de Coronavírus, mas o secretário estadual de Saúde, Rodrigo Tobias, informou que a rede assistencial está organizada para atender possíveis ocorrências.

“O nosso objetivo é fazer a execução de medidas preventivas e, sobretudo, de buscas ativas no controle das epidemias por síndromes gripais. Nesse sentido, fizemos a primeira reunião, alinhamos e determinamos fluxos no nosso atendimento de modo que todo o sistema de saúde do Amazonas está preparado para fazer a assistência de pacientes que apresentarem sintomas”, disse.

O secretário municipal de Saúde de Manaus, Marcelo Magaldi, destacou a integração entre os órgãos para minimizar os impactos, caso o vírus chegue à população da cidade.

“Aqui, em Manaus, nós estamos procurando tomar todas as providências no sentido de minimizar os impactos, caso esse vírus chegue, e também minimizar os impactos em relação a outros vírus que causam a Síndrome Respiratória Grave. É importante dizer que não é um vírus tão agressivo, mas ele se espalha rápido”, disse.

A diretora da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), Rosemary Costa Pinto, destacou a importância do controle em locais de trânsito de pessoas, principalmente nos aeroportos internacionais Eduardo Gomes e em Letícia, na fronteira com Tabatinga, diante de casos suspeitos no Peru e Colômbia.

Segundo ela, já estão sendo feitas tratativas com as autoridades de vigilância e aeroportuárias desses países. No caso do Peru, a preocupação é com a movimentação pelos portos nas cidades de fronteira.

Na manhã dessa quinta-feira, Rosemary Costa Pinto e uma equipe da FVS-AM estiveram no Aeroporto Eduardo Gomes para alinhamento de protocolos com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) e empresas aéreas para identificação e condução de pacientes com suspeita do vírus.

A unidade de referência para onde serão encaminhados os casos é o Hospital da Zona Norte Delphina Aziz. O Hospital também será referência para pacientes que forem atendidos nas unidades da rede de saúde e apresentarem algum sintoma. As transferências serão feitas via central de regulação do Sistema de Transferência e Emergências Reguladas, que interliga os hospitais.

O diretor técnico da FVS-AM, Cristiano Fernandes, disse que uma equipe está sendo preparada para ir a Tabatinga. A equipe será composta por profissionais da vigilância epidemiológica e do Laboratório Central (Lacen), que vão reunir com o Laboratório de Fronteira, além de um médico epidemiologista da FMT-HVD, para capacitar os profissionais de saúde.

“Considerando que os aeroportos, principalmente os internacionais, servem de entrada para passageiros em trânsito oriundos de países asiáticos, principalmente a China, temos que ter uma atenção maior para com esses locais”, disse Cristiano. Ele disse que os protocolos em aeroportos e portos já são definidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Leia Mais
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 − seis =

Amazonas

Prefeitura de Manaus começa vacinar pessoas de 36 anos nesta sexta (18)

Publicado

em

A prefeitura de Manaus anunciou para esta sexta-feira (18) o começo da vacinação contra a Covid-19 para pessoas de 36 anos.

A imunização pode ser feita em quatro pontos de Manaus, das 18h às 22h:

  • Centro de Convivência da Família Padre Pedro Vignola, localizado no bairro Cidade Nova, zona Norte
  • Centro de Convenções Studio 5, localizado no Japiim, zona Sul
  • Clube do Trabalhador – Sesi, localizado no bairro Coroado, zona Leste
  • sambódromo, localizado no Dom Pedro, zona Centro-Oeste de Manaus

 

Nesta sexta começaram a receber a dose do imunizante pessoas de 37 e 38 anos. O novo grupo se soma ao de 39 anos, nascido de julho a dezembro, que já estava programado para receber a primeira dose nesta data. Os nascidos entre janeiro e junho começaram a ser imunizados na quinta-feira (17).

Para a vacinação, é obrigatória a apresentação de documento de identificação original com foto, e CPF. Quem vai se vacinar por faixa etária também precisa apresentar comprovante de residência (original e cópia) que ateste moradia em Manaus.

Os outros grupos devem consultar a exigência de documentos específicos no site da Semsa.

Leia Mais

Amazonas

Homem que estuprou e matou menina é torturado e tem pênis cortado na cadeia

Publicado

em

O indígena de 20 anos, que havia sido preso na tarde desta terça-feira (15) após estuprar e matar uma criança de apenas cinco anos, foi encontrado morto na manhã desta sexta-feira (18) no presídio de Parintins, interior do Amazonas. Ele teria sido torturado por outros presidiários e teve o pênis arrancado como punição pelo crime que cometeu.

Segundo informações da Polícia Militar (PM/AM), o índio contou detalhadamente o crime com bastante frieza. Na confissão, ele disse que teria bebido bastante e avistado a criança. Ele a chamou para olhar o celular dele, e quando ela se aproximou, a agarrou. Em seguida, arrastou a menina para o rio e a matou afogada.

Depois de morta ele amarrou os braços e as pernas com as próprias roupas dela para dificultar o encontro do cadáver.

O crime só foi descoberto por causa de uma outra criança que teria visto o índio com a garotinha às margens do rio. O corpo da criança foi encontrado na tarde de ontem.  O momento foi de muita dor e desespero depois que a mãe recebeu o corpo da filha morta.

A situação gerou revolta em todo o estado e em todas as cadeias do Amazonas. Ele então foi torturado e morto por outros criminosos.

Leia Mais

Amazonas

Registrados mais 620 casos novos de Covid-19 e 15 mortes confirmadas no Amazonas

Publicado

em

Amazonas – O estado registrou o diagnóstico de 620 novos casos de Covid-19, totalizando 395.724 casos da doença no estado até esta quinta-feira (17), segundo a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM).

Foram confirmados 15 óbitos por Covid-19, sendo seis ocorridos no dia 16 e nove óbitos após investigação, elevando para 13.197 o total de mortes pela doença.

Na capital, de acordo com dados da Prefeitura de Manaus, nesta quarta-feira (16), foram registrados cinco sepultamentos por Covid-19.

O boletim acrescenta, ainda, que 43.053 pessoas com diagnóstico de Covid-19 estão sendo acompanhadas pelas secretarias municipais de saúde.

Leia Mais

Mais lidas