" >É uma gripe, vamos passar por ela’, diz ministro da Saúde sobre caso suspeito de coronavírus em SP – Acorda manaus
Connect with us

Brasil

É uma gripe, vamos passar por ela’, diz ministro da Saúde sobre caso suspeito de coronavírus em SP

Published

on

Em conversa com o blog, o ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta evitou qualquer tom alarmista diante do primeiro caso de teste positivo do novo coronavírus no Brasil. O caso é de um homem de 61 anos, que mora na capital paulista e que voltou da Itália recentemente.

“Nós vamos nos preparar da melhor maneira. Mas é preciso ter calma. É uma gripe, vamos passar por ela e colocar todas as fichas na ciência”, disse o ministro da Saúde. “E não podemos perder a noção de humanidade”.

Segundo Mandetta, o Brasil tem características climáticas diferentes dos países do Hemisfério Norte, onde surgiu o vírus. Por isso, segundo ele, é preciso saber como esse vírus vai se comportar durante o verão de um país tropical.

“Não sabe se por aqui o vírus acelera ou desacelera. Os vírus se comportam de forma diferente no Hemisfério Norte e no Hemisfério Sul. Esse é um vírus que surgiu em baixa temperatura. Pode não ter o mesmo comportamento. Pode ser para melhor ou para pior”, ressaltou o ministro para em seguida completar:

“O Brasil é um país de pessoas mais jovens e está no verão. Esse é um período pouco propício para um vírus respiratório por aqui”.

Ele reconheceu a preocupação da população: “Há a pressão da opinião pública. Tem que ter muita calma. Transmitir calma, para evitar o alarmismo. E vamos atravessar essa gripe. Tentar minimizar o máximo o estresse”, comentou.

Nesta quarta-feira, o Ministério da Saúde fará uma entrevista coletiva para comentar o caso, já diante de um segundo teste. Segundo Mandetta, o Brasil já tem se preparado para vários cenários do coronavírus. E já acertou com o Conselho Federal de Medicina, inclusive, um protocolo para a abertura de leitos em caso de necessidade.

“É um inimigo muito difícil. Por isso, é preciso reforçar higiene, evitar lugares aglomerado e apostar numa vacina. Não tem como impedir a entrada no Brasil. Esse vírus chegou de num avião que veio de Milão. Não tem jeito”, observou.

Ele diz que o Brasil está em contato permanente com outros países da América do Sul para monitorar o vírus e que investiu recursos para a compra de equipamentos de proteção individual para profissionais de saúde, além de ter laboratórios capacitados para fazer exames para identificar o novo coronavírus.

Fonte: G1

 

Brasil

Entenda porque a Globo insiste em apontar aumento de óbitos diários por Covid-19 no Amazonas, mesmo com mortes pela doença em queda

Published

on

Os óbitos por Covid-19 no Amazonas apresentaram queda de 10,5%, nos últimos sete dias, passando de 38, entre 24 e 30 de agosto, para 34, entre os dias 31 de agosto e 6 de setembro. O de casos novos da doença também retroagiram, passando de 4.445 para 3.751, uma redução de 15,61% no mesmo período. Os dados constam no boletim epidemiológico diário da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM).

Mesmo com a pandemia do novo coronavírus recuando no Estado, parte da população está em dúvida sobre os dados oficiais. Isso porque, desde a última quinta-feira, 3, a rede Globo vem divulgando em seus telejornais, aumentos significativos na média móvel de mortes por Covid-19 no Amazonas, que começou em 89% e no último domingo, 6, chegou a 210%, um dado desproporcional à realidade.

A média móvel é calculada pelo consórcio de veículos de imprensa (que inclui os veículos do grupo Globo), considerando os números dos últimos sete dias, somados e divididos por sete. Na análise do consórcio, os óbitos antigos, fruto de reclassificação, e que só agora estão sendo inseridos no sistema, também são contabilizados, dando a falsa impressão de que houve um aumento nas mortes diárias, o que não é verdade.

Amazonas, que passou boa parte de julho e agosto, figurando entre os estados com baixa no número de óbitos, oscilou, nas últimas semanas, entre queda, estabilidade e alta.

O aumento apresentado nos últimos dias é puxado pela reclassificação de 202 mortes ocorridas entre abril e julho deste ano, e que estavam em investigação. A análise foi feita pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa-Manaus), a partir de novos critérios adotados pelo Ministério da Saúde (MS), os quais tornam mais sensíveis as avaliações.

Um exemplo é que antes dos novos critérios, a confirmação da Covid-19 ocorria apenas por testagem. Com a nova metodologia, exames de tomografia computadorizada sugestivos à doença podem definir um diagnóstico, por exemplo, assim como, as avaliações clínicas.

Autoridades no assunto acreditam que é necessária uma explicação mais aprofundada pelos veículos de comunicação, além da divulgação individualizada dos óbitos, o que dará mais transparência ao processo, uma vez que muitas pessoas acompanham a atualização da pandemia pela televisão, sem visitar, por exemplo, os portais oficiais, como o da FVS-transparência e os do Governo Federal (Coronavírus Brasil e SUS Analítico), que reúnem dados de todos os estados.

A atualização de dados da FVS é feita diariamente, por determinação do Executivo estadual, e é considerada uma importante ferramenta de transparência. Parte dos dados também fica disponível no portal da Transparência do Governo do Amazonas, ampliando as possibilidades de pesquisa ao público.

A metodologia de transparência adotada pelo Governo do Amazonas foi reconhecida por organismos nacionais e internacionais. No Estado, o Tribunal de Contas (TCE-AM) também avaliou positivamente a ferramenta, que atendia a praticamente todos os critérios sugeridos para a disponibilização de dados em tempo real à população e órgãos de controle e fiscalização.

Continue Reading

Brasil

STJ afasta Witzel do cargo por suspeitas de irregularidades na saúde; Pastor Everaldo é preso

Published

on

PF também faz buscas contra a primeira-dama, o vice-governador e o presidente da Alerj. Investigação apura supostos desvios nos contratos emergenciais para a Covid-19. Defesa de Witzel se diz surpresa e que tomará ‘medidas cabíveis’.

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou, nesta sexta-feira (28), o afastamento imediato, inicialmente por seis meses, do governador Wilson Witzel (PSC) do cargo por irregularidades na saúde.

O governador e outras oito pessoas, incluindo a primeira-dama Helena Witzel, também foram denunciados pela Procuradoria-Geral da República (PGR) por corrupção.

Não há ordem de prisão contra o governador. As diligências foram autorizadas pelo ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Benedito Gonçalves.

A defesa de Witzel disse que “recebe com grande surpresa a decisão de afastamento do cargo, tomada de forma monocrática e com tamanha gravidade”.

“Os advogados aguardam o acesso ao conteúdo da decisão para tomar as medidas cabíveis”, diz a nota.

 

Pastor Everaldo preso

 

Pastor Everaldo, presidente nacional do PSC, foi preso na operação. O pastor foi candidato à Presidência da República em 2014 e também ao Senado em 2018.

Em nota, a defesa dele declarou que “o pastor sempre esteve à disposição de todas as autoridades e reitera sua confiança na Justiça”.

No total, são 17 mandados de prisão, sendo seis preventivas e 11 temporárias, e 72 de busca e apreensão.

Mandados de prisão confirmados:

  • Pastor Everaldo, presidente do PSC (preso);
  • Lucas Tristão, ex-secretário de Desenvolvimento Econômico;
  • Sebastião Gothardo Netto, médico e ex-prefeito de Volta Redonda (preso).

 

Mandados de busca e apreensão confirmados:

  • contra a primeira-dama, Helena Witzel, no Palácio Laranjeiras;
  • contra Cláudio Castro, vice-governador;
  • contra André Ceciliano (PT), presidente da Assembleia Legislativa (Alerj);
  • contra o desembargador do Trabalho Marcos Pinto da Cruz.

 

Os mandados estão sendo cumpridos também em outros endereços nos estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo, São Paulo, Alagoas, Sergipe, Minas Gerais e no Distrito Federal.

Continue Reading

Brasil

Menino de 11 anos morre após receber descarga elétrica de celular que estava carregando

Published

on

O acidente aconteceu por volta das 14h, no bairro Mararu, quando o garoto brincava no aparelho em companhia de quatro primos.
O menino Matheus Macedo Campos, de apenas 11 anos, morreu na tarde de domingo (23), após descarga elétrica recebida enquanto usava um telefone celular que estava carregando em sua casa, em Santarém, oeste do Pará. Ele foi socorrido e levado ao Hospital Municipal Dr. Alberto Tolentino Sotelo, mas não resistiu a uma parada cardiorrespiratória.

O acidente aconteceu por volta das 14h, no bairro Mararu, na residência da família de Matheus Macedo Campos, quando o garoto brincava com o aparelho em companhia de quatro primos. No domingo, Santarém registrou cerca de 12 horas de chuva e, durante a madrugada, houve registro de raios.

“Eles estavam brincando com os celulares. Foi tudo muito rápido. Deu um curto-circuito, acho que estavam usando um benjamim (adaptador) para carregar os aparelhos na mesma tomada, mas foi só ele que recebeu a descarga”, contou a avó de Matheus, Maria Raimunda Campos Brito.

Edimara Caroline Rodrigues, prima de Matheus, contou que o garoto brincava com os primos na varanda da casa. Ele estava deitado no chão, em cima de uma toalha quando recebeu a descarga elétrica.
O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, e os familiares do menino o levaram ao hospital em veículo particular. A caminho do hospital, no cruzamento da avenida Curuá-Una, eles encontraram a ambulância, para onde transferiram o garoto.

Neste momento, ele já havia sofrido uma parada cardiorrespiratória. Recebeu manobras de reanimação, e seu coração voltou a bater. Na chegada ao hospital, a criança teve mais uma parada e, mesmo após novas tentativas de reanimação, não reagiu mais.

Continue Reading

Mais lidas