Connect with us

Amazonas

Em nota Luiz Alberto Nicolau da Samel, repudia matéria da Crítica

Publicado

em

Neste sábado, o jornal A Crítica noticiou, na capa, que eu doei a quantia de R$ 500 mil para a campanha do meu irmão, Ricardo Nicolau, a prefeito de Manaus. Venho, por meio desta, confirmar que isso é a mais pura verdade. Fiz, sim, a doação, obedecendo a todas as exigências legais, e doarei o quanto mais a legislação brasileira me permitir. Dinheiro fruto de trabalho árduo no setor privado, com origem limpa.

A única candidatura que vou apoiar, investindo recursos dos meus próprios bolsos, sempre de maneira legal, é a do meu irmão Ricardo Nicolau. Ele é o único que tem competência para administrar a cidade de Manaus, assim como tem feito nas organizações da nossa família desde a juventude, passando também pelo Hospital dos Acidentados e pela Sociedade Pró-Saúde.

Posso afirmar que a maior financiadora da candidatura de Ricardo Nicolau será a nossa própria família, porque sei que meu irmão não aceitará receber dinheiro de empreiteiros, de “caixa 2” e tampouco tem interesse em manter contratos com o governo.

Aproveito para fazer o questionamento: por que este mesmo jornal, que publicou a notícia de forma jocosa, não noticiou quando o Grupo Samel doou R$ 1 milhão para abrir a conta bancária da prefeitura de Manaus e, assim, viabilizar a montagem do Hospital de Campanha Gilberto Novaes? E os outros milhões que investimos na transformação de uma escola em hospital em apenas quatro dias?

Por que não noticiaram os mais de R$ 5 milhões que o Grupo Samel investiu para manter o hospital de campanha funcionando por mais de dois meses e para realizar a missão humanitária que levou, gratuitamente, tecnologias e medicamentos de tratamento da Covid-19 para 58 municípios do interior do Amazonas, fretando inclusive dois aviões para isso? Ou quando ajudou na gestão do hospital de campanha de Roraima, a custo zero?

Eu respondo o porquê. Porque ajudar o próximo sem interesses não gera notícia. O Grupo Samel se mantém firme em suas atividades de responsabilidade social e, como já fez em vários estados do Brasil e na Bolívia, está com suas equipes na Colômbia, desde ontem (02/10), disponibilizando a Cápsula Vanessa e demais equipamentos, também sem custos.

Foi esse trabalho que tornou o Grupo referência nacional e internacional no combate ao novo coronavírus, salvando milhares de vidas, ao apostar no método Vanessa como a melhor forma de tratar o paciente, tendo inclusive contrariado tudo o que a Organização Mundial de Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde recomendavam de modo equivocado no início da pandemia.

Na crise de saúde pública mundial mais grave do século, não seria justo que o Grupo Samel virasse as costas para o povo de Manaus. Por isso, não medimos esforços para retribuir à sociedade tudo o que conseguimos conquistar, com muito suor e dedicação, em mais de 40 anos de um trabalho iniciado pelo nosso patriarca, o médico Dr. Luiz Fernando Nicolau.

O Grupo Samel continua à disposição para salvar vidas dos brasileiros e dos nossos irmãos de qualquer outro país, seja aonde e como for.

LUÍS ALBERTO SALDANHA NICOLAU
Diretor-presidente do Grupo Samel

Manaus, 3 de outubro de 2020.

Amazonas

Comerciantes que não devolviam cartões auxílio para clientes são investigados no interior do AM

Publicado

em

Comerciantes que não devolviam cartões de programas sociais em estabelecimentos de Nova Olinda do Norte (AM), distante 135 quilômetros de Manaus, são alvo de uma operação da Polícia Civil e a Polícia Militar do Amazonas nesta sexta-feira (26). Segundo os agentes, os suspeitos retinham cartões de auxílio do governo e também do Bolsa Família.

No total, serão cumpridos nove mandados de busca e apreensão na operação, chamada “Livre Arbítrio”.

Com coordenação da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP), a operação é comandada pelo Departamento de Polícia Civil do Interior, com participação da Polícia Militar, através do Batalhão de Choque e da Companhia de Operações Especiais (COE). Segundo as investigações, comerciantes da cidade seguram os cartões benefícios de consumidores como forma de assegurar o pagamento por compras realizadas ao longo do mês.

“O objetivo é dar enfrentamento a essa prática ilegal de retenção de cartões magnéticos, de auxílio emergencial, cartão bancário, de pessoas idosas e com deficiência, além da apropriação indébita. Tem dois crimes que vem sendo praticados de forma corriqueira e, estamos juntos, Polícia Civil, Polícia Militar e Ministério Público agindo para coibir essa prática ilegal”, afirmou o delegado Bruno Fraga, diretor do Departamento de Polícia do Interior.

Leia Mais

Amazonas

Micro-ônibus colide com ônibus e motorista fica preso nas ferragens em acidente em Manaus

Publicado

em

Um micro-ônibus que levava funcionários de uma empresa do Polo Industrial de Manaus, colidiu com um ônibus da linha 621, na Avenida Buriti, no Distrito, na Zona Sul da capital. O acidente aconteceu por volta de 6h da manhã.

Segundo informações do Capitão Márcio Lima, do Corpo de Bombeiros, o condutor do micro-ônibus e um passageiro ficaram presos nas ferragens e precisaram ser resgatados pelos agentes.

Outras pessoas que também estavam no veículo ficaram feridas e foram encaminhadas para um hospital, por uma equipe da Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Ainda não se sabe o estado de saúde delas.

Com o acidente, o trânsito ficou lento na região e agentes do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) foram acionados para fazer a sinalização da área. Não há informações sobre as causas do acidente, que serão investigadas.

Leia Mais

Amazonas

Morre homem que teve 80% do corpo queimado em explosão de prédio em Manaus

Publicado

em

Um homem de 42 anos, vítima da explosão de um prédio em um condomínio localizado Zona Norte de Manaus, morreu nesta sexta-feira (26). Ele estava internado no Hospital 28 de Agosto desde a quarta-feira (24), quando aconteceu o acidente, e tinha 80% do corpo queimado (veja o vídeo da explosão acima).

A morte foi confirmada pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-AM). Em nota, foi informado que o homem veio a óbito após sofrer três paradas cardiorrespiratórias.

Além do homem, outras cinco pessoas também ficaram feridas na explosão. A suspeita é que o acidente tenha sido ocasionado por gás de cozinha. Quatro vítimas, todas crianças, receberam os primeiros atendimentos na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Campos Sales e foram encaminhadas em seguida para os Pronto-Socorros da Criança da Zona Oeste e Zona Sul.

Outra vítima teve ferimentos leves e não precisou de hospitalização. Trata-se de Jéssica Carvalho, de 26 anos. Ela vivia no apartamento de cima da unidade em que ocorreu a explosão e sofreu várias queimaduras.

O bloco de oito apartamentos que ficou parcialmente destruído após a explosão, foi condenado pela Defesa Civil por apresentar risco de desabamento. De acordo com o diretor de Operações da Defesa Civil, major Robson Falcão, a explosão destruiu quatro apartamentos e comprometeu outros quatro.

Vários órgãos foram acionados para inspecionar o local e, inclusive, começar o trabalho de demolição de algumas áreas, que apresentam riscos.

Leia Mais

Mais lidas