Connect with us

Amazonas

Estudo alerta que diminuição de acidez em igarapés de Manaus pode alterar característica natural do Rio Negro

Publicado

em

Monitoramento faz parte do Programa Qualiágua, que busca indicar parâmetros de poluição em igarapés da capital.
Um estudo alertou que a diminuição de acidez em igarapés de Manaus pode alterar a característica natural do Rio Negro. O monitoramento faz parte do Programa Qualiágua, que busca indicar parâmetros de poluição em igarapés da capital.

A Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) informou que concluiu, nesta sexta-feira (21), as análises preliminares da qualidade das águas no rio Negro e em igarapés localizados na área urbana de Manaus. O monitoramento é executado em conjunto com a Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA).

O levantamento inicial, realizado no período seco, apontou indicadores negativos devido à influência humana nos corpos hídricos da cidade. No Amazonas, as primeiras análises do Qualiágua perfizeram os principais igarapés de Manaus até a desembocadura das águas no rio Negro.

As coletas foram realizadas em 10 pontos, distribuídos entre o Negro, o rio Tarumã-Açu, rio Puraquequara, igarapé do Quarenta, igarapé do São Raimundo, igarapé do Franco e igarapé do Mindu.

Segundo o supervisor de Recursos Hídricos da Secretaria, Mozaniel da Silva, alguns indicadores específicos chamam a atenção, como os índices de pH. Ele explica que quanto menor o pH, mais ácido é o meio.

“Os rios do Amazonas têm naturalmente um pH ácido por conta da decomposição contínua de matéria orgânica. O que nós percebemos é uma tendência de diminuição da acidez, principalmente nos igarapés do Franco e do Mindu, que recebem muito despejo de resíduos domésticos”, disse, por meio de assessoria.

Segundo Silva, o indicador acende um alerta, sobretudo para o igarapé do São Raimundo, já que o local recebe águas do Franco e do Mindu, antes de desembocar no rio Negro.

Conforme o supervisor, as águas desses dois igarapés estão chegando no São Raimundo com um pH básico, ou seja, diferente do que é considerado ‘normal’. A longo prazo, isso pode impactar também no pH do rio Negro, mudando a característica natural do rio, informou Mozaniel.

Além disso, o monitoramento inicial apontou que o igarapé do São Raimundo possui o segundo menor índice de oxigênio dissolvido nas águas. A pior taxa foi observada no igarapé do Quarenta (0,27 mg/L).

“É importante destacar que a água que abastece nossas casas vem do rio Negro. Hoje, ele ainda consegue fazer o seu processo de autodepuração e restaurar suas características ambientais naturalmente. Mas, com o passar o tempo e o aumento da poluição, ele pode perder essa capacidade aos poucos”, concluiu Silva.

Para a coleta das informações, técnicos da Sema utilizaram uma sonda multiparâmetro para medir o oxigênio dissolvido na água e a saturação, o pH, a condutividade elétrica, turbidez, bem como a temperatura do ar e da água, segundo explica o supervisor.

Amazonas

Carga de minério avaliada em R$ 11 milhões é apreendida no Rio Solimões

Publicado

em

A polícia apreendeu, durante fiscalização em embarcações que trafegam pelo rio Solimões, uma carga de minério avaliada em R$ 11 milhões, que vinha sendo transportada de forma ilegal por uma balsa. A ação ocorreu na noite de sexta-feira (05), próximo a um terminal em Coari (a 363 quilômetros de Manaus). De acordo com os policiais, em oito edições, essa é a apreensão com maior prejuízo ao crime já feita durante as revistas.

Segundo o relatório de ocorrência, os policiais realizavam abordagens em embarcações, quando avistaram a balsa transportando minério. Ao abordar o comandante da balsa, foi solicitado a licença ambiental para extrair e transportar o material. O proprietário então informou que não possuía o documento, sendo assim, estava com o material ilegal.

O suspeito foi autuado em flagrante por crime ambiental e levado a Base Arpão para prestar depoimento. O material foi periciado e apreendido. O minério foi levado para a unidade policial de Coari e deve ficar à disposição da Justiça.

 

Leia Mais

Amazonas

Motorista de app é executado enquanto tomava banho em casa na zona norte de Manaus

Publicado

em

O pedreiro e motorista de aplicativo Francisco de Oliveiras Lemos, 41, foi morto a tiros, na manhã deste sábado (6), dentro do banheiro da sua casa, na Rua Alameda A, Comunidade Nobre, bairro Lago Azul, zona norte de Manaus.

De acordo com o tenente Ronaldo Azevedo, da 26ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), a guarnição foi acionada por volta das 9h, quando uma denúncia disse que um homem teria sido alvejado com disparos de arma de fogo.

“A denuncia foi através da linha direta e depois disso fomos ao local. Ao chegarmos fomos informados que a vítima estava tomando banho em um banheiro da área externa, quando dois homens encapuzados, a pé, entraram na casa e efetuaram vários disparos. Em seguida, fugiram”, disse.

O local pertence a vítima, onde morava com outras três pessoas. Na hora da invasão, essas pessoas estariam dentro do quarto. Parentes do pedreiro chegavam a todo momento, bastante abalados, mas não quiseram dar entrevista.

Segundo o delegado Guilherme Antoniazzi, plantonista da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), o Departamento de Polícia Técnico-Científico (DPTC) identificou que a vítima foi alvejada por
17 disparos de arma de fogo.

“Possivelmente, pela quantidade de disparos foi um acerto de contas, mas ainda não podemos confirmar se tinha envolvimento com tráfico de drogas. A família bastante abalada, não deu muitas informações se a vítima estava recebendo ameaças de morte. Nós vamos continuar investigando para elucidar esse caso”, completou.

O delegado também disse que Francisco tinha o apelido de Kito na região.

O caso será investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) e o corpo da vítima foi removido pelo Instituto Médico Legal (IML).

Fonte: D24am.

Leia Mais

Amazonas

Polícia alerta a população para golpes aplicados em plataformas online de compra e venda

Publicado

em

A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio do 6º Distrito Integrado de Polícia (DIP), alerta a população a respeito de golpes recorrentes nas plataformas de compra e venda pela internet.

De acordo com o delegado Vinicius de Melo, titular da unidade policial, os estelionatários responsáveis por essas fraudes agem de outros estados brasileiros, clonando anúncios das plataformas de venda on-line, originalmente publicados por usuários da capital amazonense.

“As vendas realizadas por meio das redes sociais também oferecem riscos aos usuários, como em casos de vendas de aparelhos celulares, em que o anunciante entrega o produto e não recebe o depósito prometido pelo golpista. Observamos que, além dos celulares, automóveis também são colocados nos golpes”, explicou ele.

Conforme o titular do 6° DIP, quando um negócio é realizado, ele deve ser definido com parâmetros de segurança, pois neste período de pandemia, os estelionatários estão se aproveitando do estado de vulnerabilidade emocional da população.

Outra prática dos criminosos é a oferta de empréstimos via aplicativo de mensagens instantâneas. O delegado relata que os indivíduos buscam números de Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) de empresas de financiamento no site da Receita Federal (RF) e se apresentam como representantes delas, afirmando que as vítimas tiveram empréstimo aprovado e solicitam depósito bancário.

Para evitar ser vítima desse tipo de crime, o delegado Vinicius orienta que a população evite realizar depósitos bancários em dinheiro para agências com origem em outros estados.

“As pessoas que forem vítimas desses golpes podem registrar um Boletim de Ocorrência (BO) pelo site da Polícia Civil, no endereço eletrônico www.delegaciainterativa.am.gov.br, ou, em casos de urgência, procurar a delegacia mais próxima”, destacou.

 

Leia Mais

Mais lidas