Connect with us

Amazonas

Grupo de empoderamento ajuda mulheres em todo o Brasil

Publicado

em

Mais de 4 mil integrantes do grupo “Virada Feminina” atuam ativamente contra exploração sexual, violência doméstica, fomentando o empreendedorismo e o fortalecimento feminino

Criado há quatro anos pela gaúcha Marta Livia Suplicy, o grupo de mulheres “Virada Feminina”, já tem mais de 4 mil integrantes e oferece uma rede de apoio a mulheres em todo o Brasil. O objetivo é ajudar e atuar ativamente em qualquer lugar onde uma ou mais mulheres precisem de ajuda. No mês onde a Lei Maria da Penha comemora 14 anos, ações como essa nos ajudam a conquistar cada vez mais espaço na sociedade e a virar o jogo em temas como o combate à violência contra a mulher, empregabilidade, empreendedorismo e empoderamento feminino.

– Nós não somos um grupo de discussão, somos um grupo de ação. Todas são voluntárias e trabalham umas pelas outras. Todo dia recebemos um número enorme de denúncias de violência, abuso sexual. O que fazemos é tentar agir onde as mulheres precisam de apoio. Me perguntam sempre o que você ganha com isso? Evolução feminina e uma classe fortalecida! – explica a representante empossada pela presidente nacional do Virada Feminina, Marta Livia Suplicy.

A rede de apoio conta com mulheres de várias áreas, são delegadas, psicólogas, jornalistas, médicas, dentistas, escritoras, empresárias, artistas, entre outras. Elas possuem grupos de trabalho em estados como Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Espírito Santo, Amapá, Ceará.

– Precisamos dar visibilidade a mulheres invisíveis. Imagina uma mulher que faz uma denúncia de violência, mas a delegada leva quatro horas de barco para chegar até lá. Isso acontece por esse Brasil. Temos lideranças até na Ilha do Marajó, porque a ajuda precisa chegar até lá! Queremos combater essa cultura machista e criar mais políticas públicas, ter mulheres em cargos mais altos. Sororidade não é moda, precisamos nos colocar no lugar do outro – explica Marta.

Para as mulheres que queiram ajudar ou que também precisem de ajuda, a página do grupo no Instagram é @viradafeminina_oficial. O grupo também promove debates nas redes sociais, como o que vai acontecer nesta quarta-feira (12/08), às 20h, para falar de histórias de superação feminina, com a representante Marta Livia Suplicy e a jornalista de comportamento feminino, Kizzy Bortolo.

Amazonas

Prefeitura de Manaus começa vacinar pessoas de 36 anos nesta sexta (18)

Publicado

em

A prefeitura de Manaus anunciou para esta sexta-feira (18) o começo da vacinação contra a Covid-19 para pessoas de 36 anos.

A imunização pode ser feita em quatro pontos de Manaus, das 18h às 22h:

  • Centro de Convivência da Família Padre Pedro Vignola, localizado no bairro Cidade Nova, zona Norte
  • Centro de Convenções Studio 5, localizado no Japiim, zona Sul
  • Clube do Trabalhador – Sesi, localizado no bairro Coroado, zona Leste
  • sambódromo, localizado no Dom Pedro, zona Centro-Oeste de Manaus

 

Nesta sexta começaram a receber a dose do imunizante pessoas de 37 e 38 anos. O novo grupo se soma ao de 39 anos, nascido de julho a dezembro, que já estava programado para receber a primeira dose nesta data. Os nascidos entre janeiro e junho começaram a ser imunizados na quinta-feira (17).

Para a vacinação, é obrigatória a apresentação de documento de identificação original com foto, e CPF. Quem vai se vacinar por faixa etária também precisa apresentar comprovante de residência (original e cópia) que ateste moradia em Manaus.

Os outros grupos devem consultar a exigência de documentos específicos no site da Semsa.

Leia Mais

Amazonas

Homem que estuprou e matou menina é torturado e tem pênis cortado na cadeia

Publicado

em

O indígena de 20 anos, que havia sido preso na tarde desta terça-feira (15) após estuprar e matar uma criança de apenas cinco anos, foi encontrado morto na manhã desta sexta-feira (18) no presídio de Parintins, interior do Amazonas. Ele teria sido torturado por outros presidiários e teve o pênis arrancado como punição pelo crime que cometeu.

Segundo informações da Polícia Militar (PM/AM), o índio contou detalhadamente o crime com bastante frieza. Na confissão, ele disse que teria bebido bastante e avistado a criança. Ele a chamou para olhar o celular dele, e quando ela se aproximou, a agarrou. Em seguida, arrastou a menina para o rio e a matou afogada.

Depois de morta ele amarrou os braços e as pernas com as próprias roupas dela para dificultar o encontro do cadáver.

O crime só foi descoberto por causa de uma outra criança que teria visto o índio com a garotinha às margens do rio. O corpo da criança foi encontrado na tarde de ontem.  O momento foi de muita dor e desespero depois que a mãe recebeu o corpo da filha morta.

A situação gerou revolta em todo o estado e em todas as cadeias do Amazonas. Ele então foi torturado e morto por outros criminosos.

Leia Mais

Amazonas

Registrados mais 620 casos novos de Covid-19 e 15 mortes confirmadas no Amazonas

Publicado

em

Amazonas – O estado registrou o diagnóstico de 620 novos casos de Covid-19, totalizando 395.724 casos da doença no estado até esta quinta-feira (17), segundo a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM).

Foram confirmados 15 óbitos por Covid-19, sendo seis ocorridos no dia 16 e nove óbitos após investigação, elevando para 13.197 o total de mortes pela doença.

Na capital, de acordo com dados da Prefeitura de Manaus, nesta quarta-feira (16), foram registrados cinco sepultamentos por Covid-19.

O boletim acrescenta, ainda, que 43.053 pessoas com diagnóstico de Covid-19 estão sendo acompanhadas pelas secretarias municipais de saúde.

Leia Mais

Mais lidas