Connect with us

Manaus

Justiça pode decretar nesta terça-feira prisão de Cyro Batará por descumprir sentença

Publicado

em

A Justiça do Amazonas pode decretar, a qualquer momento, a prisão do empresário Cyro Batará Anunciação por descumprir decisão judicial. Além de ser encarcerado, Cyro poderá pagar multas diárias de até R$ 15 mil. A Corte condenou o empresário por manter nos sites do grupo Diário do Amazonas, matérias falsas com ataques ao empresário Alessandro Bronze.

Com suspeita de perseguição, essa é a segunda vez que Alessandro Bronze recorre à Justiça para se livrar dos interesses “obscuros” de Cyro Batará. O dono do Grupo Diário estaria usando o veículo de comunicação para atacar outros empresários e garantir volumosos contratos com o poder público.

No final de 2021, Bronze pediu a retirada de arquivos dos veículos de comunicação de Cyro na internet de um lote com cinco conteúdos com teor ofensivos a honra do empresário. Bronze teve o pedido atendido pelo juiz da 9ª Vara Cível da Comarca de Manaus no processo número 0775609- 25.2021.8.04.0001.

Dos cinco conteúdos, três foram imediatamente retirados, configurando o atendimento parcial da decisão judicial. No entanto, após a extinção do processo, sem julgamento do mérito, mesmo com o acordo para a retirada das ofensas, Cyro descumpriu a sentença e republicou os conteúdos. Confira a sentença do juiz aqui.

Devido a perseguição, o empresário teve que recorrer, novamente, a Justiça. Em nova decisão, a Corte concedeu liminar a Alessandro Bronze, assinada pelo juiz Rosselberto Himenes, determinando a retirada dos conteúdos em que Dermilson Chagas (Republicanos) lança ataques a Bronze. Vale lembrar que mesmo após a decisão do dia 14, Cyro descumpre a sentença. Confira a petição aqui.

O descumprimento da decisão acarreta multas de R$ 1 mil pelo período máximo de 30 dias. Mas, a banca de advogados Ribeiro e Feitoza, que representa Alessandro Bronze, solicitou o aumento da multa para R$ 15 mil diários. Os advogados ressaltaram em manifestação apresentada à Justiça amazonense que o descumprimento de determinação judicial pode levar a prisão de 15 dias a seis meses, além do pagamento de multa.

 

Da Redação O Poder 

Foto: Divulgação 

 

 

Manaus

Homem é perseguido e morto a tiros em beco no bairro Compensa, em Manaus

Publicado

em

Um homem de 27 anos foi morto a tiros em um beco na rua Rui Barbosa, no bairro Compensa, Zona Oeste de Manaus, na madrugada deste sábado (21). Segundo a polícia, criminosos seguiram a vítima, cometeram o crime e fugiram.

De acordo com a 8ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), familiares do homem contaram que ele estava no local, quando os atiradores chegaram. A vítima tentou fugir, mas foi perseguida pelo grupo e baleada diversas vezes.

Ele morreu no local dos disparos. Os atiradores fugiram sem ser identificados.

Ainda segundo a 8ª Cicom, o homem que foi morto tinha passagens pela polícia pelo crime de tráfico de drogas.

O corpo da vítima foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) e a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) deve investigar o caso.

Leia Mais

Manaus

Em Manaus, 250 quilos de maconha são apreendidos dentro de carro

Publicado

em

Em Manaus, dois homens foram presos e 250 quilos de maconha apreendidos durante uma fiscalização em veículos na ponte Rio Negro.

A prisão aconteceu por volta das 19h, de segunda-feira (9).

De acordo com o Departamento de Repressão ao crime organizado (DRCO), da Polícia Civil, a operação aconteceu após denuncias anônimas, que informaram que os homens fariam o transporte do material de Manacapuru para Manaus. As drogas foram apreendidas em um veículo, modelo Jeep.

Os homens foram presos por tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Leia Mais

Manaus

Motorista de aplicativo é preso suspeito de assaltar passageiros em Manaus

Publicado

em

Um motorista de aplicativo de 44 anos foi preso, nessa segunda-feira (9), suspeito de assaltar os próprios passageiros, em Manaus. Outro homem, apontado como comparsa do motorista, também foi preso.

De acordo com a Polícia Civil, a dupla fez pelo menos 10 vítimas. Durante as corridas por aplicativo, o motorista levava os passageiros para uma rua mais afastada, onde anunciava o assalto.

Enquanto isso, o comparsa acompanhava a corrida em uma moto, e só se aproximava do carro no momento do assalto.

“O suspeito que ficava na motocicleta, inclusive, usava um colete de mototaxista, quando o carro desacelerava ele se aproximava , eles queriam o celular pra fazer transferências via PIX”, informou o delegado Denis Pinho, responsável por investigar o caso.

Segundo as investigações que apuram o caso, só uma das vítimas foi obrigado a transferir cerca de R$45 mil para a conta utilizada pelos suspeitos.

O carro utilizado pela dupla também foi apreendido. Em depoimento à polícia, eles confessaram os crimes.

Uma terceira pessoa também foi presa por receptação. A polícia afirma que ela foi encontrada com um dos celulares roubados pela dupla.

Conforme o delegado, as investigações seguem em andamento.

Leia Mais

Mais lidas