Connect with us

Polícia

Polícia Civil prende estagiário que repassava informações de operações no Amazonas

Publicado

em

Codajás – Polícias Civis da 78ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Codajás, sob o comando da escrivã de polícia Ana Cristina Leão, gestora da unidade policial, cumpriram na tarde da última sexta-feira (15), por volta das 17h, mandado de prisão preventiva em nome do estagiário Jhon Axel da Silva Cardoso, 22, por repassar informações sigilosas de ações policiais antes de serem deflagradas. O jovem estagiava na unidade policial daquele município, distante 240 quilômetros em linha reta da capital.

De acordo com Ana Cristina Leão, as investigações em torno do caso, que resultaram na prisão de John, iniciaram no último dia 12 de novembro, após ser constatado que as informações a respeito de uma operação sigilosa haviam sido repassadas por meio de um grupo de aplicativo de mensagens instantâneas.

”Estava chamando a atenção que as operações articuladas na delegacia não estavam alcançando os resultados esperados. Constatamos que John passou as informações da operação para o irmão dele, que era um dos alvos da nossa última ação, deflagrada no dia 12 de novembro deste ano”, explicou a gestora da 78º DIP.

Ana Cristina Leão explicou que representou junto à Justiça o mandado de prisão preventiva em nome do indivíduo. A ordem judicial em nome dele foi expedida no dia 15 de novembro de 2019, pelo juiz Geildson de Souza Lima, da Comarca de Codajás.

Procedimentos – John foi indiciado por revelar fato de que tem ciência em razão do cargo e que deva permanecer em segredo, ou facilitar-lhe a revelação, resultando dano à administração pública, previsto no Artigo 325, parágrafo 2º, do Código Penal Brasileiro (CPB). Ao término dos procedimentos cabíveis, o jovem será mantido na carceragem da delegacia, que funciona como unidade prisional naquele município.

Amazonas

Mulher é baleada pelo ex-companheiro dentro de casa em Manaus

Publicado

em

Uma mulher de 34 anos foi baleada na noite desta terça-feira (13) durante uma discussão dentro de casa no conjunto Habitacional Viver Melhor II, Zona Norte de Manaus. O suspeito de atirar contra a vítima é o ex-companheiro dela, um Policial Militar, que foi detido.

A polícia recebeu um acionamento para o local após a mulher ser baleada. Na ocasião, um vizinho informou que o suspeito entrou no apartamento e atirou contra a mulher durante uma briga. Após o crime, o suspeito colocou a mulher dentro de um carro para tentar socorrê-la para uma unidade hospitalar.

No trajeto, o carro em que o suspeito tentava levar a vítima para o hospital sofreu pane mecânica.

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) retirou a mulher do veículo e levou-a para um hospital, não informado. O estado de saúde dela não foi divulgado.

O suspeito foi detido em flagrante e apresentado na Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher. O boletim de ocorrência informa que o PM deve responder pelo crime de tentativa de feminicídio. Em depoimento, o suspeito alega para a polícia que a mulher se acidentou.

De acordo com o advogado da Associação de Cabos e Soldados da PM, Christian Souza, o suspeito contou que tinha um relacionamento extraconjugal com a vítima, com quem tem um filho de 1 ano. Ele contou que ao sair do trabalho foi até ao apartamento, conversou com a mulher, entraram no quarto, e começou uma discussão.

Segundo o advogado, o PM alegou que a discussão teve início, pois existia uma pressão por parte da mulher devido ao relacionamento extraconjugal.

“Dessa discussão, os ânimos começaram a se exaltar, ele comenta que ela sacou uma arma de baixo de umas roupas, pois é viúva de um policial, também. E falou que quando ela apontou essa arma para ele, acreditou que era uma brincadeira, viu que era sério, foi para perto dela, e começou a briga para tentar tirar a arma dela, foi quando ela ficou ferida”, contou o advogado.

Ainda conforme o advogado, um dos disparos atingiu a face da vítima. A Secretaria de Saúde informou que o estado de saúde da paciente é reservado apenas aos familiares.

Leia Mais

Amazonas

Três são presos por tráfico de drogas em Manaus

Publicado

em

Três homens, um de 27 e dois de 18 anos, foram presos por tráfico de drogas no bairro Jorge Teixeira, na zona Leste de Manaus, na terça-feira (13).

Policiais em motocicletas avistaram dois rapazes em atitude suspeita e, durante abordagem, os agentes encontraram drogas. Após questionamentos, a dupla confessou que estava traficando drogas e apontou o local onde havia o restante do produto.

No endereço indicado, os policiais prenderam o outro indivíduo que guardava o restante do material.

No total, foi apreendida uma porção média e 17 trouxinhas de maconha tipo skunk, além de 130 trouxinhas de substância com características de cocaína e uma porção pequena de substância com aspecto de oxi.

O trio foi preso e conduzido ao 14° Distrito Integrado de Polícia (DIP), para os procedimentos cabíveis. Na delegacia foi constatado que um dos envolvidos tem passagem pela polícia por roubo.

Leia Mais

Amazonas

Filho se recusa a cortar o cabelo e mata o pai após discussão em Manaus

Publicado

em

Um jovem de 18 anos foi preso em Manaus, nesta terça-feira (13), suspeito de matar o pai, um vendedor ambulante de 38 anos. Segundo a polícia, o crime ocorreu depois que o filho se recusou a cortar o cabelo para se apresentar no Exército.

O pai foi atingido por três facadas após uma discussão com o suspeito na casa da família. A vítima ainda foi socorrida e levada por parentes até o Hospital 28 de Agosto, mas não resistiu.

O filho foi preso em flagrante, pouco depois do assassinato, e levado para a sede da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Segundo o delegado Daniel Vezzani, responsável pelo caso, o jovem disse que não estava sob efeito de drogas.

“O filho alega que realmente haviam ocorrido outros desentendimentos, mas de pequena proporção, mas dessa vez, o autor disse que o ‘balde transbordou’ e ele se arrependeu do que praticou”, disse o delegado.

“O filho alega que o pai era muito exigente, cobrava muito do filho, e nessa exigência, resultou nesse crime. Um gesto impensado, segundo o depoimento. Ele cometeu esse crime de homicídio qualificado por motivo fútil, que é aquele banal, insignificante por causa de um corpo de cabelo”, finaliza.

O suspeito está custodiado na DEHS e será encaminhado para audiência de custódia ainda nesta terça-feira (13).

Leia Mais

Mais lidas