Connect with us

Polícia

Professores e pais de alunos confirmam casos de assédio sexual nos colégios da Polícia Militar

Publicado

em

Manaus – Estudantes, professores e pais de alunos dos colégios militares da Polícia Militar do Amazonas (CMPM-AM) estiveram hoje (sexta-feira-27) na Assembleia Legislativa e confirmaram as graves denúncias de assédios sexual e moral e de agressões físicas cometidos por gestores dos colégios militares.

Na audiência pública solicitada pelo deputado estadual Fausto Jr, vários professores e mães de alunos deram detalhes sobre as tentativas de estupro, assédio sexual e agressões praticadas por gestores em cinco dos nove CMPMs existentes no Amazonas.

O deputado Fausto Jr. disse que existem mais de 20 denúncias formalizadas junto ao comando da Polícia Militar e à secretaria de Educação do Amazonas (Seduc), relatando irregularidades nos CMPMs.

“Foram apresentadas mais de 20 denúncias sem que ninguém fosse investigado ou punido. Agressores e vítimas continuam lado a lado no colégio, num ambiente psicologicamente nocivo aos estudantes”, denunciou Fausto Jr.

A falta de investigação motivou que outros casos de assédio ocorressem, inclusive se alastrando para outros colégios da PM. “A situação ficou insustentável, por isso realizamos a audiência pública onde as vítimas podem cobrar providências das autoridades”, acrescentou Fausto.

Participaram da audiência pública os representantes da Seduc, do comando da Polícia Militar, Ministério Público, Delegacia de Proteção à Infância e Adolescência, Câmara Municipal de Manaus e da comissão de Educação da Assembleia Legislativa.

COORDENADA 1:

“Minha filha foi convidada para encontro

sexual com diretor”, diz mãe de aluna

A mãe de aluna, Cláudia Silva (nome fictício), disse que a filha foi assediada sexualmente em troca de melhores notas escolares. “Minha filha é menor de idade e foi convidada pelo gestor do colégio para um encontro sexual. Em troca ela teria as notas melhoradas no boletim”, denunciou.

Outra mãe, Maria Silva (nome fictício), relatou que foi convidada pelo diretor do colégio para um encontro sexual, em troca da aprovação do filho no ano letivo. “Ele (diretor) disse que meu filho só passaria de ano se eu aceitasse ir para o motel”, denunciou a mãe. “Eu disse pra ele que iria denunciar o caso na Seduc. Ele me disse que a denúncia não daria em nada e que meu filho seria reprovado”, acrescentou.

Após receber todos os documentos com as denúncias já encaminhadas à Seduc e ao comando da Policia Militar, o deputado Fausto Jr. afirmou que vai lutar para que todos os casos sejam investigados e os agressores sejam punidos. “Vamos investigar todos os casos de assédio nas escolas. O Ministério Público e a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente vão entrar na investigação”, garantiu Fausto.

A presidente da comissão de Educação da Aleam, deputada Therezinha Ruiz, destacou que as denúncias são graves e que os estudantes devem ser ouvidos pelas autoridades que investigam o caso.

“Os estudantes estão pedindo socorro há tempos, porém ninguém ouvia. Agora será diferente! Vamos trabalhar para que os casos sejam investigados e os agressores afastados dos colégios e do serviço público”, prometeu Therezinha.

COORDENADA 2

Audiência pública apresenta resultados

Ao final da audiência pública, o coronel da Polícia Militar, Roberto de Oliveira Araújo, que comanda o Núcleo de Ensino da PM, garantiu que haverá mudanças no comando de todos os colégios da Policia Militar.

A comissão de Educação da Aleam se comprometeu em realizar visitas em todas as escolas públicas de Manaus para conversar com estudantes e professores e averiguar denúncias de assédio e agressões.

A Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente cofirmou que vai instaurar inquérito para investigar as denúncias feitas por alunos e professores sobre as irregularidades ocorridas nos CMPMs.

 

 

 

Amazonas

Polícia Civil prende segundo envolvido na morte de capitão da PM

Publicado

em

“Maicon”, foi preso nesta quinta-feira(14) em cumprimento a mandado de prisão temporária

Hitalo Guimarães de Souza, 18, vulgo “Maicon”, foi preso nesta quinta-feira(14) em cumprimento a mandado de prisão temporária. O suspeito é apontado como envolvido no latrocínio do capitão da Polícia Militar, Deivide de Souza Chaves, ocorrido na última terça-feira (12), na zona leste de Manaus.

De acordo com a polícia, Hitalo, quando adolescente, teve passagens por roubo e tráfico de drogas.

Na quarta-feira, o primeiro envolvido no crime foi preso por policiais militares da Força Tática. Ele foi levado para a Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), onde prestou depoimento.

Conforme o delegado Aldeney Góes, titular da Derfd, a partir das informações prestadas pelo homem, os policiais civis, em uma ação coordenada pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), foram ao conjunto Castanheiras, zona leste, onde prenderam Hitalo.

“José apontou o Hitalo como um dos homens que estava no carro durante o crime que vitimou o capitão. O suspeito é conhecido pela alcunha de Maicon. Nós fizemos uma acareação dos dois suspeitos e foi comprovado o envolvimento do Hitalo, mas ele nega o envolvimento”, explicou o delegado.

O suspeito foi autuado pelo crime de latrocínio, que é o roubo seguido de morte, e vai ser encaminhado para uma unidade prisional.

Ainda segundo o delegado, o autor dos disparos contra a vítima, identificado como Gabriel Coelho do Amaral, conhecido como “Macaco”, está foragido e um mandado de prisão temporária já foi expedido em nome dele.

Leia Mais

Amazonas

Homem é executado por grupo armado na Compensa, zona oeste de Manaus

Publicado

em

A vítima ainda foi socorrida, mas morreu no hospital. O crime será investigado pela polícia

João Vitor Cunha da Silva, foi executado na noite desta quarta-feira (13) quando estava na frente da sua casa, na rua Pacobaiba, bairro Compensa, zona oeste de Manaus.

De acordo com a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), o pai da vítima que registrou o boletim de ocorrência, disse que o crime aconteceu por volta das 20h55.

João estava sentado na calçada em frente a sua casa, quando um veículo de modelo e placa ainda não identificados, chegou e homens desceram do carro. Em seguida, dispararam diversas vezes e fugiram.

A vítima ainda chegou a ser socorrida e levada para o Serviço de Pronto Atendimento (SPA) Joventina Dias, mas acabou não resistindo aos ferimentos e morreu na unidade de saúde por volta das 21h.

O caso continua sendo investigado pela Delegacia Especializada. O corpo foi removido pelo Instituto Médico Legal (IML).

 

Leia Mais

Amazonas

Trio é flagrado com 200kg de drogas em embarcação no Amazonas

Publicado

em

Policiais da Base Fluvial Arpão prenderam três homens que transportavam entorpecentes em uma lancha no Rio Solimões

Durante abordagens a embarcações no Rio Solimões, policiais da Base Fluvial Arpão prenderam três homens com idade entre 26 e 51 anos por tráfico de entorpecentes. Os suspeitos foram flagrados na manhã desta quinta-feira (14), próximo à comunidade do Sodré, no município de Coari (a 363 quilômetros de Manaus). Eles foram abordados ao passar em uma lancha de alumínio.

De acordo com a Polícia Militar, os policiais realizavam fiscalização no local quando avistaram a lancha. Ao serem revistados, foram encontradas três sacolas com tabletes de maconha tipo skunk com o trio.

Uma revista minuciosa foi feita na embarcação e encontrada mais substância no interior do compartimento dos bancos. Ao todo, 187 tabletes com peso aproximado de 200 quilos foram encontrados. Os três suspeitos foram encaminhados à delegacia do município de Coari.

Coordenada pela Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), a Base Arpão atua de forma integrada com efetivos das Polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM), Polícia Federal, Força Nacional, Secretaria de Operações Integradas (Seopi), do Ministério da Justiça e Segurança Pública, e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Leia Mais

Mais lidas