Connect with us

Polícia

Professores e pais de alunos confirmam casos de assédio sexual nos colégios da Polícia Militar

Publicado

em

Manaus – Estudantes, professores e pais de alunos dos colégios militares da Polícia Militar do Amazonas (CMPM-AM) estiveram hoje (sexta-feira-27) na Assembleia Legislativa e confirmaram as graves denúncias de assédios sexual e moral e de agressões físicas cometidos por gestores dos colégios militares.

Na audiência pública solicitada pelo deputado estadual Fausto Jr, vários professores e mães de alunos deram detalhes sobre as tentativas de estupro, assédio sexual e agressões praticadas por gestores em cinco dos nove CMPMs existentes no Amazonas.

O deputado Fausto Jr. disse que existem mais de 20 denúncias formalizadas junto ao comando da Polícia Militar e à secretaria de Educação do Amazonas (Seduc), relatando irregularidades nos CMPMs.

“Foram apresentadas mais de 20 denúncias sem que ninguém fosse investigado ou punido. Agressores e vítimas continuam lado a lado no colégio, num ambiente psicologicamente nocivo aos estudantes”, denunciou Fausto Jr.

A falta de investigação motivou que outros casos de assédio ocorressem, inclusive se alastrando para outros colégios da PM. “A situação ficou insustentável, por isso realizamos a audiência pública onde as vítimas podem cobrar providências das autoridades”, acrescentou Fausto.

Participaram da audiência pública os representantes da Seduc, do comando da Polícia Militar, Ministério Público, Delegacia de Proteção à Infância e Adolescência, Câmara Municipal de Manaus e da comissão de Educação da Assembleia Legislativa.

COORDENADA 1:

“Minha filha foi convidada para encontro

sexual com diretor”, diz mãe de aluna

A mãe de aluna, Cláudia Silva (nome fictício), disse que a filha foi assediada sexualmente em troca de melhores notas escolares. “Minha filha é menor de idade e foi convidada pelo gestor do colégio para um encontro sexual. Em troca ela teria as notas melhoradas no boletim”, denunciou.

Outra mãe, Maria Silva (nome fictício), relatou que foi convidada pelo diretor do colégio para um encontro sexual, em troca da aprovação do filho no ano letivo. “Ele (diretor) disse que meu filho só passaria de ano se eu aceitasse ir para o motel”, denunciou a mãe. “Eu disse pra ele que iria denunciar o caso na Seduc. Ele me disse que a denúncia não daria em nada e que meu filho seria reprovado”, acrescentou.

Após receber todos os documentos com as denúncias já encaminhadas à Seduc e ao comando da Policia Militar, o deputado Fausto Jr. afirmou que vai lutar para que todos os casos sejam investigados e os agressores sejam punidos. “Vamos investigar todos os casos de assédio nas escolas. O Ministério Público e a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente vão entrar na investigação”, garantiu Fausto.

A presidente da comissão de Educação da Aleam, deputada Therezinha Ruiz, destacou que as denúncias são graves e que os estudantes devem ser ouvidos pelas autoridades que investigam o caso.

“Os estudantes estão pedindo socorro há tempos, porém ninguém ouvia. Agora será diferente! Vamos trabalhar para que os casos sejam investigados e os agressores afastados dos colégios e do serviço público”, prometeu Therezinha.

COORDENADA 2

Audiência pública apresenta resultados

Ao final da audiência pública, o coronel da Polícia Militar, Roberto de Oliveira Araújo, que comanda o Núcleo de Ensino da PM, garantiu que haverá mudanças no comando de todos os colégios da Policia Militar.

A comissão de Educação da Aleam se comprometeu em realizar visitas em todas as escolas públicas de Manaus para conversar com estudantes e professores e averiguar denúncias de assédio e agressões.

A Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente cofirmou que vai instaurar inquérito para investigar as denúncias feitas por alunos e professores sobre as irregularidades ocorridas nos CMPMs.

 

 

 

Amazonas

Assaltantes armados perseguem trabalhador no bairro do Alvorada

Publicado

em

Onda de assaltos preocupam moradores de Manaus. Um vídeo enviado para o Portal Cm7 mostra um jovem sendo perseguido por homem armado no bairro do Alvorada I, zona Centro-Oeste da capital.

Os assaltantes estavam em uma motocicleta XRE 300 e pararam na frente de uma residência, supostamente para realizar furtos, mas é neste momento que o trabalhador passa com uma mochila nas costas pelos criminosos e começa ser perseguido por um dos homens. A vítima corre e os dois ladrões seguem a sua procura.

Não há informações sobre a vítima ou os criminosos.

Leia Mais

Amazonas

PM é preso por assassinar namorado

Publicado

em

Manaus – Na madrugada deste sábado (3), Lucas Santos Brandão, de 19 anos, foi morto a tiros dentro do carro do policial militar Daniel Lendel Oliveira Nascimento, de 33 anos.

Uma testemunha do crime, uma jovem de 20 anos, afirma que os dois se apresentavam como primos, mas a desconfiança é de que mantinham um relacionamento. Ela alega que eles estavam em uma festa, quando começaram uma discussão por ciúmes.

Após pegar carona com eles, a testemunha conta que os dois foram discutindo durante todo o trajeto, e em determinado ponto ela desceu do carro e os dois foram para o banco de trás, onde continuaram brigando porque Daniel havia pego o celular de Lucas sem permissão e não queria devolver.

A jovem conta ainda que Daniel afirmou que iria dar um tiro, mas achou que tudo não passava de brincadeira. Mas não era. Daniel acabou disparando o tiro em Lucas.

Após o crime, a jovem parou um mototaxista que passava pelo local e pediu ajuda para socorrer Lucas, mas ele não resistiu e acabou morrendo no banco do passageiro do carro de Daniel.

Nervoso, o policial olhava a todo instante para Lucas ensanguentado e acabou perdendo o controle do veículo causando um acidente em frente ao Ciops, no bairro do Aleixo.

Segundo a testemunha, ele ainda pediu para que ela confirmasse à polícia de que haviam sido assaltados e tentou guardar a arma em sua bolsa, mas ela não aceitou.

Versão alternativa

A segunda versão foi contada por Daniel aos policiais que atenderam a ocorrência. Segundo o policial, ele teve o carro fechado por outro veículo e que os ocupantes desse veículo haviam efetuado o disparo que vitimou Lucas.

O policial teria revidado, perdendo o controle do carro, sofrendo o acidente. Mas no relatório da polícia consta Daniel como o autor do disparo que matou Lucas.

O PM foi levado preso para o 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP) e permanece à disposição da Justiça.

Leia Mais

Brasil

Pai é morto a facadas pela filha em Belo Horizonte

Publicado

em

Brasil – Na noite do último sábado (03), uma mulher de 27 anos matou o pai a facadas em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). Segundo a Polícia Militar, pai e filha saíram juntos para beber e, quando voltaram para casa, ela acendeu um cigarro de maconha e os dois começaram a discutir. O crime aconteceu no bairro Vila Aparecida.

A mãe da jovem relatou que escutou a discussão e foi intervir quando viu o marido tentar enforcar a filha. Em seguida, a filha entrou em casa e foi seguida pelo pai. Ela tirou uma faca da bolsa e o golpeou. Segundo a perícia, a vítima teve quatro perfurações no peito, uma na barriga e uma na perna direita.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas o homem veio a óbito antes que o socorro chegasse. A autora do crime foi presa em flagrante por homicídio e conduzida à Delegacia de Plantão de Nova Lima.

Conforme o depoimento da mãe, a jovem morava na rua durante a maior parte do tempo, e as discussões pelo uso de drogas eram frequentes quando ela estava em casa. As visitas geralmente eram para ver a filha de 10 anos, que mora com os avós.

Leia Mais

Mais lidas