Connect with us

Brasil

Projeção de crescimento em 2020 para o segmento de duas rodas no PIM

Publicado

em

A abertura do Salão de Duas Rodas 2019, realizada ontem (18), no pavilhão do São Paulo Expo, foi marcado por diversos lançamentos, novidades tecnológicas e ótimas projeções para o setor em 2020. O setor projeta para o fim de 2019 um total de 1.1 milhão de unidades produzidos no PIM (Polo Industrial de Manaus). A expectativa é que a curva de crescimento para 2020, deva alcançar 1.175.000 motocicletas, correspondendo a uma alta de 6,3% ante as 1.105.000 unidades projetadas para este ano. Os dados foram divulgados durante o evento, pela Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares).

O evento que ocorre entre os dias 19 e 23 de novembro, marca um grande momento de retomado do setor de motocicleta no Brasil. Com diversas novidades e investimento das principais montadoras instaladas no PIM, investidores e empresários puderam verificar números e expectativas positivas de grandes negócios para o próximo ano. Segundo a Abraciclo, o repasse de motocicletas das fábricas para as concessionárias deve somar 1.145.000 unidades, aumento de 6,9% em relação às 1.071.000 unidades que deverão ser vendidas no atacado em 2019.

No varejo, a expectativa é de aumento de 6,5%, passando de 1.070.000 para 1.140.000 unidades em 2020.

As revisões dos números mostradas pela Abraciclo projetam uma nova previsão de produção para 2019. A nova estimativa para produção total de 2019 é de 1.105.000 unidades, correspondendo a uma alta de 6,6% na comparação com o volume produzido em 2018 (1.036.788 unidades). A projeção anterior, apresentada em abril, apontava 1.100.000 unidades para o presente ano.

Segundo o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian, um dos principais motivos para a retomada do crescimento foi o desempenho do mercado interno, que apresentou uma maior oferta de crédito com taxas de juros atrativas. Além disso, os novos players como os bancos digitais contribuíram para o maior interesse do consumidor.
Vendas no atacado
Outros destaque divulgados, foram os volumes de vendas ao atacado e no varejo. No atacado a nova expectativa é de aumento de 11,8%, saltando das 957.764 motocicletas repassadas das fábricas para as concessionárias em 2018 para 1.071.000 unidades até o final deste ano. A estimativa do início do ano era de 1.060.000 motocicletas. No varejo, a nova projeção é 1.070.000 motocicletas emplacadas neste ano, representando um aumento de 13,8% ante as 940.108 unidades licenciadas no ano passado. A estimativa anterior era de 1.020.000 unidades.

Exportações
Segundo os dados referentes às exportações, o novo levantamento divulgado projeta um embarque de 34.000 motocicletas. Os números mostram um recuo de 40,5% ante as 57.131 unidades registradas em 2018. Em abril a expectativa era de 40.000 unidades.

Fonte JCM

Brasil

Quase 100 mil aparelhos de TV box piratas são destruídos no Rio

Publicado

em

Quase 100 mil aparelhos de TV box piratas foram destruídos no Rio em uma ação da Receita Federal e da Associação Brasileira de Televisão por Assinatura (ABTA). Os aparelhos são usados para piratear sinais de TV fechada.

A carga com 97 mil equipamentos é avaliada em R$ 13,6 milhões e foi recolhida no porto do Rio de Janeiro e no Porto de Itaguaí em 2019 e 2020.

Aparelhos ilegais como esses, segundo estimativas da ABTA, estão presentes em R$ 4,5 milhões de lares e causam um prejuízo de R$ 9,5 bilhões para a indústria audiovisual brasileira por um ano.

“O comércio ilegal de mercadorias traz prejuízos para todos, eliminando empregos e investimentos no Brasil e, além disso, acarreta o cometimento de outros delitos graves por parte das organizações criminosas que promovem essa prática”, afirma o superintendente da Receita Federal na 7ª Região Fiscal, auditor-fiscal Flávio José Passos Coelho.

O prejuízo aos cofres públicos, com o imposto que deixa de ser recolhido, chega a R$ 1 bilhão.

Leia Mais

Amazonas

Grupo de empoderamento ajuda mulheres em todo o Brasil

Publicado

em

Mais de 4 mil integrantes do grupo “Virada Feminina” atuam ativamente contra exploração sexual, violência doméstica, fomentando o empreendedorismo e o fortalecimento feminino

Criado há quatro anos pela gaúcha Marta Livia Suplicy, o grupo de mulheres “Virada Feminina”, já tem mais de 4 mil integrantes e oferece uma rede de apoio a mulheres em todo o Brasil. O objetivo é ajudar e atuar ativamente em qualquer lugar onde uma ou mais mulheres precisem de ajuda. No mês onde a Lei Maria da Penha comemora 14 anos, ações como essa nos ajudam a conquistar cada vez mais espaço na sociedade e a virar o jogo em temas como o combate à violência contra a mulher, empregabilidade, empreendedorismo e empoderamento feminino.

– Nós não somos um grupo de discussão, somos um grupo de ação. Todas são voluntárias e trabalham umas pelas outras. Todo dia recebemos um número enorme de denúncias de violência, abuso sexual. O que fazemos é tentar agir onde as mulheres precisam de apoio. Me perguntam sempre o que você ganha com isso? Evolução feminina e uma classe fortalecida! – explica a representante empossada pela presidente nacional do Virada Feminina, Marta Livia Suplicy.

A rede de apoio conta com mulheres de várias áreas, são delegadas, psicólogas, jornalistas, médicas, dentistas, escritoras, empresárias, artistas, entre outras. Elas possuem grupos de trabalho em estados como Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Espírito Santo, Amapá, Ceará.

– Precisamos dar visibilidade a mulheres invisíveis. Imagina uma mulher que faz uma denúncia de violência, mas a delegada leva quatro horas de barco para chegar até lá. Isso acontece por esse Brasil. Temos lideranças até na Ilha do Marajó, porque a ajuda precisa chegar até lá! Queremos combater essa cultura machista e criar mais políticas públicas, ter mulheres em cargos mais altos. Sororidade não é moda, precisamos nos colocar no lugar do outro – explica Marta.

Para as mulheres que queiram ajudar ou que também precisem de ajuda, a página do grupo no Instagram é @viradafeminina_oficial. O grupo também promove debates nas redes sociais, como o que vai acontecer nesta quarta-feira (12/08), às 20h, para falar de histórias de superação feminina, com a representante Marta Livia Suplicy e a jornalista de comportamento feminino, Kizzy Bortolo.

Leia Mais

Amazonas

Cileide Moussallem será a representante do Movimento Virada Feminina no Amazonas

Publicado

em

Brasil – O Movimento Feminino Global , intitulado de Virada Feminina, acaba de ganhar uma representante no Estado do Amazonas. Cileide Moussallem Rodrigues, empresária da Comunicação no Estado e idealizadora do Portal de Notícias CM7, é a mais nova representante do Virada Feminina no Amazonas.

Com alcance mundial e com notável ações de políticas sociais voltadas para as mulheres, o movimento vem crescendo e ganhando cada vez mais adeptos e incentivadores. Com atuação forte no combate à exploração sexual e discriminação e violência contra a mulher, a Instituição Virada Feminina conta com grandes expoentes no Brasil e no mundo.

Personalidades como a Primeira Dama Brasileira, Sra. Michele Bolsonaro, apoia o Movimento Virada Feminina, e hoje é considerado o movimento feminino que mais cresce no País e no mundo.

Feliz e sentindo-se reconhecida pelo seu papel no âmbito da causa feminina, a empresária amazonense Cileide Moussallem agradeceu a confiança depositada, e prometeu honrar com muito trabalho e dedicação o posto, agora ocupado.

O convite partiu da presidenta nacional, Dra. Martha Lívia e da ex-deputada Fátima Pelais. Cileide, que atua a muitos anos em fazer o bem através de doações, agora terá o apoio de uma rede nacional de ações em favor dos Direitos das Mulheres.

fonte: https:///portalcm7.com

Leia Mais

Mais lidas