Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Região Metropolitana de Manaus recebe reforço no combate às queimadas após surgimento de nova onda de fumaça

Fumaça encobriu Manaus na segunda-feira. — Foto: Divulgação

Manaus enfrenta uma nova onda de fumaça preocupante, levando o Governo do Amazonas a tomar medidas drásticas para combater as queimadas na região metropolitana da capital. Cerca de 230 agentes foram enviados nesta terça-feira (31) para reforçar as ações de combate. Essa é apenas uma das questões enfrentadas pelo estado do Amazonas, que está passando por uma grave crise ambiental, agravada pela seca histórica dos rios, afetando mais de 600 mil pessoas.

Dentre os agentes enviados estão bombeiros, policiais militares, analistas ambientais do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) e agentes do Batalhão Ambiental da PM-AM. Essa equipe concentrará seus esforços em municípios como Iranduba, Itacoatiara, Manacapuru, Manaquiri, Rio Preto da Eva, Presidente Figueiredo, Careiro Castanho e Autazes.

O Governo do Amazonas reiterou que a fumaça que atinge Manaus é proveniente de incêndios ocorrendo no Pará e na região próxima da capital. Eles alegam que a ausência de chuvas e o calor intenso dificultam a dispersão das partículas de fumaça, devido ao fenômeno El Niño.

O problema das queimadas no Amazonas fica evidente com os números alarmantes registrados. Só no domingo (29), o estado teve 236 queimadas, de acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). A última vez que o Amazonas registrou mais de 100 queimadas em um único dia foi no dia 10 de outubro, quando foram contabilizadas 504. Desde então, o número diário de queimadas variou entre 60 e 80, mas no domingo os incêndios voltaram a subir de forma assustadora.

Os efeitos dessa situação são sentidos de imediato em Manaus e nos municípios vizinhos. A cidade foi invadida por uma nova onda de fumaça no domingo, cobrindo pontos turísticos como o Teatro Amazonas e a Praia da Ponta Negra. A qualidade do ar foi considerada péssima. Na segunda-feira (30), o fenômeno continuou afetando vários pontos da cidade, com a qualidade do ar classificada novamente como péssima ou muito ruim. A situação é preocupante e exige medidas urgentes para enfrentar essa crise ambiental.

Fonte: https://g1.globo.com/am/amazonas/noticia/2023/10/31/apos-nova-onda-de-fumaca-am-envia-agentes-para-regiao-metropolitana-de-manaus-para-reforcar-combate-a-queimadas.ghtml