Connect with us

Brasil

Ricardo Molina desafia promotores do caso Alejandro Valeiko

Publicado

em

O famoso perito criminal Ricardo Molina gravou um vídeo neste domingo (9) no qual acusa os advogados do Amazonas de tentativa de suborno para favorecer o enteado do prefeito Arthur Neto (PSDB), Alejandro Valeiko.

No vídeo, o famoso perito e também professor da Unicamp, especialista em fonologia, revela que foi procurado por um grupo de advogados para atuar em favor de Alejandro Valeiko.

Molina insinua que não aceitou por acreditar na culpa de Alejandro Valeiko no polêmico caso da morte do jovem engenheiro Flávio Rodrigues dos Santos, ocorrida no dia 29 de setembro do ano passado, dentro da casa do enteado de Arthur Neto, localizada no Condomínio Passaredo, no Bairro da Ponta Negra.

Molina dá a entender que os advogados queriam que ele emitisse laudo criminal inocentando Alejandro Valeiko, acusado pelo Ministério Público do Amazonas de ser coautor do brutal homicídio que vitimou  Flávio.

O filho da primeira-dama de Manaus, a famosa Betinha, foi o único acusado que ganhou liberdade por força de decisão cautelar do presidente do Superior Tribunal de Justiça, , João Otávio Noronha, a pedido do advogado Alberto Toron, conhecido em Brasília como o “rei dos habeas corpus”.

Os advogados locais de Alejandro Valeiko foram ignorados por Arthur Neto e pela primeira-dama e, a peso de ouro, o golden boy da Betinha foi solto, estando, agora, pronto para fazer novas vítimas.

A declaração do perito é muito grave e deve levar o Ministério Múblico a requerer novas diligências a respeito da real autoria do brutal e covarde homicídio.

Os réus presos devem abrir o bico logo e a volta do desocupado Alejandro Valeiko para a cadeia é só questão de tempo. (AZ)

Leia Mais
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete − dois =

Brasil

Policiais colocam cães para rastrear Lázaro após morador dizer ter visto ele

Publicado

em

O Batalhão de Cães da Polícia Militar do Distrito Federal (BPCães) e a tropa de choque da polícia de Goiás estão concentrados em uma área de mata de Girassol, no Entorno do DF, para tentar localizar rastros de Lázaro Barbosa de Sousa, 32 anos.

A força-tarefa teve início na tarde desta sexta-feira (18/6), após um morador da região avistar o acusado de cometer chacina no DF e aterrorizar a região entre Cocalzinho e Edilândia.

“O vizinho viu ele entrando no bananal e, em seguida, a polícia chegou. Minha casa está toda revirada… Porta quebrada, roupa e guarda-roupas revirados. Um queijo foi levado”, afirmou um produtor rural da região.

“Estamos com muito medo agora. Moramos aqui há 20 anos. Vivíamos tranquilos antes disso. A gente espera solução todo dia, reza, pede a Deus que esse caso seja resolvido logo. A gente quer justiça. Isso tira o sono”, disse Sebastiana Aparecida Rodrigues, 65 anos. Da casa dela foi levado um carregador de celular.

Policiais fazem um novo cerco ao maníaco, que há 10 dias foge da polícia do Distrito Federal e de Goiás. Também são usados cavalos e helicópteros.

O cerco policial montado pelas forças de segurança para tentar localizar o assassino se concentra no município de Girassol, em Goiás, local onde o criminoso trocou tiros com a polícia e voltou a se esconder na mata.

A Polícia Civil de Goiás divulgou vídeos que mostram a caçada ao assassino em série pela região. Conforme o Metrópoles revelou, durante as diligências, os agentes encontraram pelo caminho vários rituais supostamente deixados pelo psicopata.

Leia Mais

Brasil

Vela satânica com nome de Lázaro é encontrada por policiais durante busca no mato

Publicado

em

Brasil – Em meio às buscas pelo serial killer Lázaro Barbosa de Sousa, de 32 anos, policiais encontraram oferendas e velas, supostamente deixadas pelo criminoso na região de Edilândia e Cocalzinho, em Goiás. Alguns dos objetos estavam acompanhados de pedaços de papel com seu nome completo escrito.

As suspeitas são de que o próprio criminoso tenha realizado rituais para pedir proteção espiritual. Agentes gravaram o momento em que localizam uma das velas no interior de um cupinzeiro durante as incursões pela mata.

Leia Mais

Amazonas

Vacina da Pfizer é autorizada pela Anvisa para crianças a partir de 12 anos

Publicado

em

Brasil – A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou a indicação da vacina Comirnaty, da Pfizer, para crianças com 12 anos de idade ou mais. Com isso, a bula da vacina passará a indicar essa nova faixa etária para o Brasil.

De acordo com a agência, a ampliação foi aprovada após a apresentação de estudos desenvolvidos pelo laboratório que indicaram a segurança e eficácia da vacina para esse grupo. Os estudos foram desenvolvidos fora do Brasil e avaliados pela Anvisa.

Antes, a vacina Comirnaty estava autorizada para pessoas com 16 anos de idade ou mais. Até o momento, esta é a única entre as vacinas autorizadas no Brasil com indicação para menores de 18 anos.

A vacina da Pfizer foi a primeira a receber o registro definitivo para vacinas contra covid-19 no Brasil.

Leia Mais

Mais lidas