Connect with us

Amazonas

#Tbt: Amazonino vende principais patrimônios do estado a ‘preço de banana’ para amigos

Publicado

em

Aos 80 anos, diabético e cardíaco, Amazonino Mendes (Podemos) faz parte do grupo de candidatos à Prefeitura de Manaus. Como é de praxe, o candidato usa campanhas e propagandas eleitorais para conquistar votos e, abusa de promessas, que supostamente não serão cumpridas, aliás, pelo histórico do decano, Amazonino tem mais prática em tirar do povo, do que fazer para o povo, como fez com as privatizações ao longo de sua carreira política.

O momento é oportuno para relembrar o ano de 2001 em que o então governador do Estado do Amazonas, Amazonino Mendes ‘deu de mão beijada’ o Porto de Manaus (Rodway) para o empresário e ex-senador, Carlos Alberto De’ Carli. O ocorrido rendeu um processo de mais de uma década no Tribunal de Contas da União, por ter sido considerado ilegal.

O Porto é parte do patrimônio histórico do estado e pertence à União. No entanto, De Carli, o ex-senador, é amigo pessoal de Amazonino, e responsável por negociações financeiras internacionais importantes, desde os anos 1990. De’ Carli, foi citado, inclusive, em 2004, entre os políticos mais ricos, porém, envolvido em um esquema de contrabando na Zona Franca de Manaus, que movimentou cerca de R$ 10 milhões.

Segundo pessoas próximas à família, os De Carli, que moram atualmente em Miami, levam uma vida de luxo e ostentação, administrando um dos centros mais importantes para o desenvolvimento econômico e turístico de Manaus, à milhas de distância da população.

Outra privatização “escandalosa” feita com dinheiro público, concedida por Amazonino Mendes, foi a do banco BEA, em 2002.

O Banco do Estado do Amazonas (BEA) foi criado através do decreto nº 98, de 18 de dezembro de 1956, na gestão de Plínio Coelho – Governador e pelo prefeito Gilberto Mestrinho. Considerado um grande avanço para o desenvolvimento econômico do estado, foi privatizado, sem disputa legal, por R$ 182,14 milhões.

Há registros históricos de que o banco serviu para interesses políticos e contribuiu para gerar fortunas de personalidades importantes da sociedade amazonense, como no caso do próprio ex-governador e ex-prefeito Amazonino Mendes, que tenta mais uma vez, o cargo no executivo.

Amazonino Mendes (Podemos), tem no currículo a habilidade de vender o patrimônio do povo do Amazonas.

A concessionária de energia elétrica Amazonas Energia é outro exemplo. Hoje, pertence a Orsine Oliveira, pai do Orsine Júnior, ex- cabo eleitoral de Amazonino. Em 2018, em silêncio, Amazonino Mendes vendeu a Amazonas Energia por meio de leilão por apenas R$ 50 mil, para o empresário e amigo pessoal. No edital, a empresa deveria investir R$ 2,4 bilhões imediato. A empresa carregava dívidas que chegavam a R$ 33 bilhões em dívidas.

A Cosama também foi privatizada em um polêmico negócio, em que o Estado assumiu a banda podre da companhia, durante a gestão do ex-governador Amazonino Mendes, em 2000. O balanço da Cosama de 1998 avaliou a empresa em R$ 490 milhões, mas foi vendida por R$ 202,6 milhões, a valores da época.

Outra manobra do governo de Mendes foi a nomeação de Samuel Hanan para a presidência do Conselho de Administração da Companhia de Gás do Estado (Cigás), no momento em que o Estado registrava crescimento no consumo, principalmente como gerador de energia elétrica.

A indicação do empresário Hanan (que é sócio do ex-governador tampão do Estado), para a privatização, foi criticada por parlamentares que desaprovam a atitude de Mendes em se desfazer do patrimônio púbico para pessoas próximas, do mesmo jeito que ele fez com a Cosama e o antigo Banco do Estado do Amazonas (BEA).

As heranças deixadas pelo ex-prefeito, ex-governador e, atual candidato a prefeito de Manaus, são baseadas em polêmicas e críticas em torno de sua gestão. Favorecendo a venda do patrimônio público do estado, e supostamente acarretando na riqueza ilícita do mesmo.

Amazonas

Protocolo contra a Covid-19 desenvolvido pelo Grupo Samel é utilizado com sucesso no Paraguai; veja vídeo

Publicado

em

O presidente do grupo Samel, Luis Alberto Nicolau, vem informar que os estudos do uso da proxalutamida, para tratamento de pacientes acometidos pela Covid-19, se estenderam e colaboramos com o Hospital Barrio Obreiro, em Assunção, capital do Paraguai, no último mês, ao realizar o teste com fármaco em 25 pacientes, muitos em estado grave.

A nossa expectativa com o uso do medicamento foi bastante satisfatória frente aos resultados positivos que já obtemos não só aqui em Manaus, mas também no Paraguai e no mundo. O uso emergencial do fármaco já está em demais continentes, como a África e na região da Índia, que já se preparam para os testes com a droga.

Temos a certeza que este é um método ideal para o tratamento da Covid para, assim, termos mais vidas salvas. Nosso compromisso com a saúde, a ciência e a vida se fortalece a cada avanço que damos neste intenso combate!

Veja vídeo:

Fonte: Portal CM7

Leia Mais

Amazonas

Mais 221 e 5 mortes por Covid-19, são registradas no Amazonas

Publicado

em

Amazonas – O estado registrou mais cinco mortes por Covid -19, neste domingo (4), sendo duas ocorridas nas últimas 24 horas e três registradas em dias anteriores, porém confirmadas agora. O total de vidas perdidas para essa doença desde o início da pandemia subiu para 13.342 no estado.

Foram confirmados 221 novos casos da doença, o que totaliza 404.045 registros no estado, segundo o boletim da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM).

Entre os casos confirmados de Covid-19 no Amazonas, há 383 pacientes internados em Manaus, sendo 197 em leitos clínicos (34 na rede privada e 163 na rede pública), 185 em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) (36 na rede privada e 149 na rede pública) e um em sala vermelha na rede pública.

Há, ainda, outros 35 pacientes internados considerados suspeitos e que aguardam a confirmação do diagnóstico. Desses, 29 estão em leitos clínicos (sete na rede privada e 22 na rede pública) e seis estão em UTI na rede pública.

No boletim consta, também, que há outros 45 pacientes internados com Covid-19 na rede pública de saúde do interior do estado, conforme informado pela Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM). São três em Unidade de Cuidados Intensivos (UCI) e 42 em leitos clínicos.

Dos 404.045 casos confirmados no Amazonas até este domingo, 188.364 são de Manaus (46,62%) e 215.681 do interior do Estado (53,38%).

Entre as vítimas em Manaus, há o registro de 9.177 óbitos confirmados em decorrência de Covid-19. Todos os municípios têm óbitos confirmados, totalizando 4.165 no interior.

O boletim diário é construído com as informações disponibilizadas diariamente pelas prefeituras municipais, todos os dias da semana, incluindo fins de semana e feriados. Ao todo, cinco municípios não atualizaram o sistema de informação para consolidação dos dados do boletim. São eles: Amaturá, Apuí, Atalaia do Norte, Silves e Tapauá.

Leia Mais

Amazonas

Assaltantes armados perseguem trabalhador no bairro do Alvorada

Publicado

em

Onda de assaltos preocupam moradores de Manaus. Um vídeo enviado para o Portal Cm7 mostra um jovem sendo perseguido por homem armado no bairro do Alvorada I, zona Centro-Oeste da capital.

Os assaltantes estavam em uma motocicleta XRE 300 e pararam na frente de uma residência, supostamente para realizar furtos, mas é neste momento que o trabalhador passa com uma mochila nas costas pelos criminosos e começa ser perseguido por um dos homens. A vítima corre e os dois ladrões seguem a sua procura.

Não há informações sobre a vítima ou os criminosos.

Leia Mais

Mais lidas